quinta-feira, 24 de Julho de 2014

Onda de assaltos assusta moradores

A comunidade estrangeira residente na ilha das Flores está preocupada com a sucessão de assaltos em casas. Os roubos são praticados na ausência dos moradores, quase todos eles estrangeiros. A situação está a gerar insegurança e indignação.

Notícia: «TeleJornal» da RTP Açores.
Saudações florentinas!!

quarta-feira, 23 de Julho de 2014

Auditoria a todas as Juntas de freguesia

Tribunal de Contas vai realizar auditoria às contas de todas as Juntas de Freguesia açorianas para apurar o seu nível de endividamento.

A decisão surge na sequência de uma verificação interna de contas realizada às Juntas de Freguesia do concelho da Praia da Vitória (ilha Terceira), algumas das quais terão omitido que haviam contraído empréstimos bancários.

De acordo com o relatório do Tribunal de Contas, a freguesia da vila das Lajes contraiu em 2012 um empréstimo junto de uma instituição bancária, por um prazo superior ao permitido pela Lei de Finanças Locais (máximo de um ano). O mesmo documento acrescenta que o então presidente da Junta, Elmano Nunes, eleito pelo Partido Socialista, terá omitido este facto, tendo declarado que a autarquia não possuía nenhum empréstimo bancário.

O Tribunal de Contas descobriu, no entanto, que a Junta de Freguesia tinha contraído um empréstimo, em Março desse ano, no valor de 14.600 euros, pelo prazo de cinco anos, com o intuito de adquirir uma viatura. Os juízes conselheiros que efetuaram a verificação interna de contas dizem também terem descoberto a taxa de juro envolvida no contrato (16,12%) e os encargos com o serviço da dívida, que totalizaram quase três mil euros no final de 2012.

O tribunal adianta que esta irregularidade não pode ser apreciada numa mera verificação interna de contas, mas recomenda ao autarca das Lajes que proceda aos lançamentos contabilísticos em falta e remeta toda a informação, devidamente corrigida.

Mas este não foi caso único entre as autarquias da Praia da Vitória. As freguesias das Fontinhas e de Porto Martins também não cumpriram o regime legal de endividamento a que estão sujeitas, por terem celebrado contratos de locação financeira com prazos superiores aos permitidos por lei.

Uma situação que, segundo o Tribunal de Contas, pode estar a ocorrer também noutros concelhos açorianos, razão pela qual os juízes decidiram fazer uma auditoria às contas de todas as Juntas de Freguesia dos Açores.


Notícia: «Açoriano Oriental», RDP Antena 1 Açores e jornal «i».
Saudações florentinas!!

terça-feira, 22 de Julho de 2014

«Lugares de Verão»: Fajã Grande

Novo programa da RTP Açores a cargo do jornalista Vasco Pernes, «Lugares de Verão» mostra-nos recantos de Verão açorianos. Este terceiro programa da série mostra a Fajã Grande, tendo sido transmitido no domingo às 19 horas e terá repetição amanhã (quarta-feira) pelas 20h40 na RTP Açores.

Os lugares são das gentes que lá vivem e das gentes que por lá passam. Os lugares são feitos de sabores e de emoções. Nos lugares contam-se histórias e vive-se a ilha por dentro. Os lugares são do tempo e o tempo é de Verão. A televisão pública vai ao lugar e traz um novo olhar, com o encanto mais do que a ilha, do lugar!


Vídeo: programa «Lugares de Verão» da RTP Açores.
Saudações florentinas!!

segunda-feira, 21 de Julho de 2014

20% dos resíduos foram reciclados

No ano passado, 22% dos resíduos urbanos produzidos nos Açores foram tratados para reutilização e reciclagem, sendo o objetivo alcançar 50% de resíduos a serem reciclados em 2020. Estes resíduos incluem o papel, cartão, plástico, vidro, metal, madeira e resíduos biodegradáveis.

Vasco Cordeiro referiu que avançaram já os processos de selagem e requalificação dos aterros e lixeiras das ilhas do Corvo, Flores, Graciosa, São Jorge, Faial e Santa Maria, que irão custar 5 milhões de euros e devem resolver "um dos mais graves passivos ambientais existentes" no arquipélago.

"Estamos, assim perante, uma das mais importantes reformas estruturais alguma vez feita nos Açores", afirmou o presidente do Governo Regional, dizendo que esta estratégia para a gestão do lixo fará do arquipélago "uma Região de referência" a nível nacional e europeu.

Por outro lado, Vasco Cordeiro reafirmou "a disponibilidade" do Governo Regional para apoiar as Câmaras Municipais nesta área, referindo especificamente "o incremento da sensibilização e informação dos cidadãos".


Notícia: jornal «Açoriano Oriental».
Saudações florentinas!!

domingo, 20 de Julho de 2014

Este ano há bastante mais águas-vivas

O aparecimento de águas-vivas este ano tem sido maior em relação aos anos anteriores. Quem nos diz é o vice-presidente da Associação de Nadadores Salvadores dos Açores, Nuno Ortins Leite, que recolheu diversos testemunhos de várias ilhas e assegurou que o panorama é geral.

“O aparecimento de águas-vivas este ano é maior: têm surgido em grandes quantidades e em diferentes características – enormes, com formatos variados”, afirma. Efectivamente, existem zonas balneares cobertas de águas-vivas, como nos Biscoitos e em Porto Martins, ambas na ilha Terceira, e na costa sul de São Miguel.


Notícia: jornal «Diário dos Açores» e «TeleJornal» da RTP Açores.
Saudações florentinas!!

sábado, 19 de Julho de 2014

Vamos ter passagens aéreas a 134€

Os residentes nos Açores vão passar a pagar o valor máximo de 134 euros nas suas deslocações ao Continente, menos da metade do que pagam até ao momento.

Esta é uma das principais novidades do novo modelo de obrigações de serviço público nas ligações aéreas entre os Açores e o Continente e entre os Açores e a Madeira, revelado pelo presidente do Governo Regional dos Açores, que também prevê a liberalização das rotas Lisboa-Ponta Delgada, Lisboa-Terceira, Porto-Ponta Delgada e Porto-Terceira.

Com o novo modelo de transporte de passageiros, que deverá estar em pleno funcionamento na época alta de 2015, estas rotas estarão abertas à entrada de qualquer companhia aérea, incluindo as low cost, prevendo-se que a concorrência neste sector gerará benefícios no que respeita ao preço das passagens e na qualidade do serviço prestado.

Quanto à passagem ida e volta para um residente nos Açores que se desloque ao Continente, Vasco Cordeiro explicou que os 134 euros correspondem ao preço final "sem restrições", incluindo a tarifa, todas as taxas aeroportuárias e de emissão de bilhete, bem como a taxa de combustível. "Este preço de 134 euros é garantido através do pagamento direto aos residentes do subsídio, nos casos em que o preço praticado pelas companhias aéreas ultrapasse 134 euros, mediante a apresentação após a viagem dos comprovativos da mesma", salientou o governante.

As novas obrigações de serviço público contemplam a melhoria das condições de encaminhamentos de passageiros no interior da Região, do transporte de carga por via aérea e a "proteção diferenciada dos residentes e estudantes açorianos", os quais, neste último caso, passam a pagar um valor máximo de 99 euros nas suas deslocações ao Continente.

"Registe-se que os preços máximos atrás referidos, que significam uma redução de cerca de 50% em relação aos valores atuais, são aplicáveis em todas as gateways dos Açores, independentemente do regime das respetivas rotas. Ou seja, é um preço máximo garantido a todos os açorianos de todas as ilhas nas ligações com o Continente, utilizem eles os voos a partir de Santa Maria, de São Miguel, da Terceira, do Pico ou do Faial", esclareceu Vasco Cordeiro.


Notícia: «Dinheiro Vivo», «TeleJornal» e «Açoriano Oriental».
Saudações florentinas!!

sexta-feira, 18 de Julho de 2014

Desafio de consolidar as Cooperativas

A consolidação e a eficiência são dois dos principais desafios com que se confrontam as dez cooperativas de lacticínios existentes nos Açores, segundo aponta um relatório sobre o setor feito pela comissão parlamentar de Economia da Assembleia Regional.

“Neste momento, o que temos de fazer é consolidar as Cooperativas que temos, tentar melhorá-las e torná-las mais eficientes, de maneira a que o nosso produto seja de melhor qualidade”, afirmou o deputado José Ávila, que coordenou o relatório “Momento atual e perspetivas futuras das Cooperativas de Lacticínios dos Açores”.

O parlamentar socialista adiantou que aquilo que se pretende com este relatório, que será discutido no plenário de Setembro da Assembleia Regional, é que se façam estudos no sentido de conjugar todos os fatores para que as Cooperativas fiquem mais fortes.

Reconhecendo a existência de problemas nas cooperativas em São Jorge, no Pico e nas Flores, José Ávila manifestou ser importante que os agricultores acreditem nas suas cooperativas e trabalhem para entregar mais leite. Segundo o coordenador do relatório, as situações mais faladas durante as visitas dos deputados tinham a ver com a necessidade de apoio técnico na área da gestão e comercialização, também na área da produção e um gasto excessivo de energia.

“É evidente que questões como marcas brancas, que são negociadas pelas grandes superfícies, têm influência muito grande na rentabilidade dessas empresas e nós achamos que a valorização da marca Açores poderá ser uma vantagem para o produto ser mais competitivo no mercado”, referiu José Ávila.


Notícia: jornal «Açoriano Oriental».
O presidente da Federação Agrícola dos Açores reiterou "algumas preocupações" relacionadas com o novo quadro comunitário de apoio, por acabar com as reformas antecipadas, mas também por causa dos pagamentos à Segurança Social pelos jovens agricultores.

Saudações florentinas!!

quinta-feira, 17 de Julho de 2014

Impossibilidade de abastecimento de gasóleo, alertam alguns pescadores

O presidente da Federação das Pescas dos Açores pediu ao Governo Regional uma intervenção urgente no controlo da disponibilização de gasóleo para o setor, alegando que há barcos em terra por falta de combustível.

Em causa está o controlo das autoridades, nomeadamente da GNR, que obriga os pescadores a injetarem o combustível diretamente nas embarcações, mas nem todos os portos têm postos de abastecimento e, nalgumas situações, não compensa às gasolineiras deslocarem um camião de propósito ao porto.

"Nós propomos que se não há outra solução, que o Governo Regional assuma e passe a gasóleo colorido e nos liberte deste problema, que é termos sempre à perna as autoridades", salientou José António Fernandes, à saída de uma reunião do Conselho Regional das Pescas.

Ao contrário do que acontece no Continente, nos Açores os postos de abastecimento não disponibilizam gasóleo colorido, a forma de identificar o gasóleo de pescas e agrícola, que tem benefícios fiscais. Esta diferença de coloração em relação ao Continente dificulta a fiscalização da utilização do gasóleo agrícola e de pescas nos Açores.

José António Fernandes lembrou que a legislação [de controlo] já existe há pelo menos 6 anos, mas só agora as autoridades começaram a criar "pressão" sobre os pescadores, questionando se as autoridades "não podem aguardar algum tempo até que a [nova] lei seja publicada": "Temos embarcações paradas em vários portos porque não conseguem abastecer combustível", frisou, acrescentando que "a própria gasolineira, que tem receio de ser autuada, nem fornece o combustível".

Para José António Fernandes, a legislação recentemente aprovada na Assembleia Legislativa Regional "resolve parte do problema", mas na impossibilidade de existirem postos de abastecimento em todos os portos, a melhor solução seria a adoção do gasóleo colorido: "Não teríamos mais de pagar à GNR para ver atestar o combustível, não teríamos de pagar à Polícia Marítima que tem que ir ver e que leva por cada abastecimento 15 ou 20 euros, dependendo da situação", sublinhou.


Notícia: jornal «Açoriano Oriental».
Saudações florentinas!!

quarta-feira, 16 de Julho de 2014

Exposição de artesanato no CIAB

Hora do Ofício é um projeto formativo que visa essencialmente promover e incentivar a transmissão do saber-fazer das atividades artesanais tradicionais dos Açores e ao mesmo tempo fomentar a inovação e criatividade na produção artesanal.

De 5 a 30 de Maio, na antiga escola dos Franceses em Santa Cruz, realizou-se o curso de Técnicas Básicas de Costura, em que os trabalhos aí realizados poderão agora ser apreciados numa exposição que decorre de 15 de Julho a 15 de Agosto no Centro de Interpretação Ambiental do Boqueirão.


Notícia: "sítio" da Câmara Municipal de Lajes das Flores.
Saudações florentinas!!

terça-feira, 15 de Julho de 2014

Novas regras para o gasóleo agrícola

A Assembleia Regional aprovou por unanimidade [na semana passada] um regime para a utilização do gasóleo agrícola e das pescas, que goza de benefícios fiscais, permitindo, por exemplo, que carrinhas de caixa aberta passem a poder ser abastecidas com este combustível.

Assim, o “sistema de fiscalização e controlo do abastecimento de gasóleo à agricultura e à pesca na Região Autónoma dos Açores”, agora criado, deixa de limitar, no caso da agricultura, a utilização deste combustível às máquinas, equipamentos e tratores: “Os veículos de transporte de mercadoria, providos de caixa aberta, com cilindrada inferior ou igual a 3 mil centímetros cúbicos e peso bruto igual ou inferir a 2,5 toneladas, utilizados exclusivamente na atividade agrícola, integram o elenco dos equipamentos autorizados que podem consumir gasóleo agrícola na Região, nos termos a definir” por portaria do Governo Regional, lê-se na nova legislação.

Esta era uma pretensão antiga dos agricultores açorianos, que nas últimas semanas voltou a ganhar protagonismo na sequência de uma investigação da GNR que já detetou fraudes de pelo menos 3 milhões de euros na utilização do gasóleo agrícola no arquipélago.

A nova legislação permite também que o abastecimentos das máquinas e equipamentos se faça nos seus locais de utilização (explorações agrícolas e zonas portuárias) e, por outro lado, que o gasóleo seja transportado em recipientes próprios e autorizados até aos mesmos locais.

Além disso, esta legislação estabelece algumas regras que garantirão uma “fiscalização e controlo mais justo e adequado” da utilização do gasóleo agrícola e pescas, segundo o secretário regional da Agricultura e Ambiente, Luís Neto Viveiros.

O governante açoriano destacou que as novas regras respeitam a legislação europeia, mas defende as especificidades dos Açores no que respeita, por exemplo, à dimensão das explorações agrícolas e à acessibilidade às mesmas. No caso das pescas, a nova legislação sublinha também “a estrutura da frota” e “a dispersão geográfica dos portos e núcleos de pesca” nas ilhas.


Notícia: jornal «Açoriano Oriental» e «Correio da Manhã».
Saudações florentinas!!

segunda-feira, 14 de Julho de 2014

Encontro mundial de Reservas da Biosfera vai realizar-se em três ilhas açorianas que nenhuma é Reserva da Biosfera da UNESCO

Açores vão receber o Encontro mundial da rede de Reservas da Biosfera da UNESCO, de 15 a 19 de Setembro, revelou o diretor regional do Ambiente.

“Atendendo a que se aproxima o período de dez anos com vista à apresentação do relatório das três Reservas da Biosfera dos Açores, propusemos à Rede Bios que a reunião anual deste ano se realizasse nos Açores, tendo a nossa proposta tido acolhimento”, disse Hernâni Jorge.

Existem 631 Reservas da Biosfera na rede da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO). Três das sete Reservas da Biosfera que há em Portugal ficam nos Açores (as ilhas Graciosa, Flores e Corvo).

O diretor regional do Ambiente referiu que a reunião decorrerá nas ilhas do Pico, São Jorge e Faial e durante o encontro será feito um balanço sobre o período que decorreu desde a classificação como Reserva da Biosfera das Flores (em 2009) e Corvo e Graciosa (em 2007).

Por outro lado, segundo Hernâni Jorge, o encontro de Setembro tem também entre os seus objetivos perspetivar o futuro da classificação da Reserva da Biosfera nos Açores: “Para já, queremos fazer a ponderação e o balanço daquilo que existe e o que foram as experiências das três Reservas da Biosfera, conjuntamente com os parceiros da rede, perspetivando o futuro destas e potenciais novas candidaturas”, declarou.

Hernâni Jorge faz um balanço positivo da classificação de três ilhas açorianas como Reservas da Biosfera, mas afirmou que “esta é uma marca que podia e devia ser melhor aproveitada pelo tecido económico, sobretudo dessas ilhas. Esperemos também que a realização desta reunião nos Açores possa constituir um estímulo para o incremento da atividade e da marca Biosfera nesses territórios”, declarou.

O governante açoriano frisou que o reconhecimento internacional do património natural “não pode ser desprezado e deve ser potenciado, também do ponto de vista económico”.

As Reservas da Biosfera da UNESCO são escolhidas com base em parâmetros científicos que ultrapassam a mera proteção destes espaços, tais como o desenvolvimento de um modelo de gestão, sendo regulamentadas pelas legislações nacionais.


Notícia: «Açoriano Oriental» e jornal «i».
Saudações florentinas!!

domingo, 13 de Julho de 2014

Cartaz da XXIX Festa do Emigrante

Os cabeças de cartaz da Festa do Emigrante 2014 são Omnis ABBA Project, DJ Souza e Mariana Rocha com a sua banda.

A edição deste ano da Festa do Emigrante pretende sobretudo promover e divulgar junto daqueles que nos visitam as nossas tradições e a nossa cultura, nomeadamente nas áreas da música, da dança e da nossa gastronomia.

A organização da XXIX edição da Festa do Emigrante está a cargo da Associação Cultural Lajense e conta com o apoio da Câmara Municipal de Lajes das Flores, do Governo Regional dos Açores, nomeadamente a Secretaria Regional do Turismo e Transportes, da transportadora aérea SATA e conta ainda com o patrocínio da empresa Flores Photoshop.


Notícia: "sítio" da Câmara Municipal de Lajes das Flores.
Saudações florentinas!!