sexta-feira, 29 de abril de 2016

Hídrica da Fajãzinha arranca este ano?

O plano de investimento da EDA Renováveis prevê para 2016 a construção de uma nova Central hídrica na ilha das Flores, na zona da Ribeira Grande.

Atualmente, oito das nove ilhas do nosso arquipélago já dispõem de parques eólicos, com 46 aerogeradores instalados, responsáveis por cerca de 9% do total da produção de energia na Região.

A EDA prevê concluir em 2017 a cobertura da rede de parques eólicos nos Açores com a instalação de aerogeradores na ilha do Corvo, um processo iniciado em 1988 em Santa Maria. Segundo disse David Estrela, a energia eólica no arquipélago produz cerca de três vezes mais do que a energia hídrica, que só tem Centrais instaladas nas ilhas de São Miguel, Terceira, Faial e Flores.

Para o administrador da EDA Renováveis, pensarmos que as ilhas poderão ser energeticamente autossuficientes não é um mito, mas "é economicamente inviável" devido aos custos associados, nomeadamente com o armazenamento da energia para meses de menor produção.


Notícia: «Açoriano Oriental» e «Correio dos Açores».
Saudações florentinas!!

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Fala Quem Sabe... este sábado nas Lajes

O grupo humorístico terceirense Fala Quem Sabe regressa ao ativo após vários anos de interregno, com um novo espectáculo denominado “Histórias da História”, uma conversa de quase 90 minutos entre os três personagens representando lavradores que comentam vários temas, desde o início do Universo ao Velho Testamento, passando pelos antigos Impérios e pela descoberta dos Açores, além de desporto e política.

Batista, Ramiro e Silveira sobem ao palco no próximo sábado (dia 30), pelas 20h30, na Casa do Povo das Lajes.


Notícia: "sítio" da Câmara Municipal de Lajes das Flores.
Saudações florentinas!!

quarta-feira, 27 de abril de 2016

III Encontro Internacional de Canyoning

O CIMA regressa este ano à ilha das Flores, depois de aqui ter sido iniciado e ter passado por São Jorge.

Em qualquer uma das anteriores edições, o Encontro Internacional de Canyoning dos Açores (CIMA) revelou-se um autêntico sucesso aos mais diversos níveis, reforçando a posição dos Açores na prática desta atividade, tanto no contexto nacional como internacional.

Nesta terceira edição, o CIMA vem acompanhado pelo RIC (Rendez-vous International of Canyoning), promovido pela International Association of Amateur Canyoning (IAAC), que se juntou à Associação Desnível e ao Turismo dos Açores, criando um evento simultâneo que irá proporcionar a vinda de mais pessoas à ilha das Flores, com todas as vantagens daí resultantes.

Em 2014 a ilha das Flores recebeu cerca de 150 participantes de nove nacionalidades naquela que foi a edição de estreia do CIMA. Este ano, de 18 a 24 de Setembro, no terceiro CIMA prevê-se a presença de 220 participantes, o que mostra o incremento que tem tido esta atividade e o posicionamento que a Região tem vindo a assumir junto dos praticantes desta atividade em todo o mundo.

“O CIMA contribui de forma determinante para a redução do efeito da sazonalidade, para o desenvolvimento equilibrado do turismo nas nossas diferentes ilhas e para a salvaguarda da vulnerabilidade do território”, salientou o secretário regional do Turismo e Transportes, acrescentando que “simultaneamente promove os Açores por todo o mundo como destino de natureza de excelência, em que quem visita o arquipélago termina a viagem deslumbrado e com saudade para regressar”.


Notícia: jornal «Diário Insular».
Saudações florentinas!!

terça-feira, 26 de abril de 2016

Peregrinos percorreram toda a ilha a pé

Cerca de 40 pessoas, entre adultos, jovens e adolescentes, participaram num “retiro andante” percorrendo a ilha das Flores a pé, rezando e meditando.

Estes “peregrinos da misericórdia” são oriundos de praticamente todas as paróquias da ilha das Flores. Passaram em todas as igrejas e rezaram pelas mais variadas intenções, havendo momentos para a meditação e reflexão.

“O retiro andante foi vivido com entusiasmo e alegria pelos participantes, apesar do cansaço e do mau tempo que se fez sentir”, referiu a Ouvidoria da ilha das Flores, que sublinhou o “bom acolhimento” que foi dado ao grupo pelas paróquias que organizaram as refeições e as pernoitas.

“Neste percurso de oração, estas pessoas procuram aprofundar a sua espiritualidade e, por outro lado, quem os acolhe pode experimentar a realização de mais uma obra de misericórdia”, referiu o padre Ruben Sousa.

Esta iniciativa ocorre no tempo pascal e portanto “não tem qualquer paralelo com as romarias feitas noutras ilhas”, afirmou o sacerdote, embora os “peregrinos da misericórdia” também tenham um lenço (vermelho), um terço e um bordão.

“Como Jesus queremos ser misericordiosos e espalhar o amor fraterno para renovar o mundo”, destacou o padre Ruben Sousa.

A iniciativa Peregrinos da Misericórdia foi organizada pela Ouvidoria da ilha das Flores e terminou ontem (segunda-feira).


Notícia: portal «Igreja Açores».
Saudações florentinas!!

segunda-feira, 25 de abril de 2016

CDEF é campeão regional de voleibol

Em mais uma excepcional prestação, a equipa do Clube Desportivo Escolar das Flores (CDEF) sagrou-se campeã regional de voleibol no escalão de juniores masculinos, em competição realizada neste fim-de-semana na ilha do Faial.

No jogo da final do Campeonato Regional de juniores masculinos, os jovens voleibolistas florentinos levaram de vencida a equipa jorgense do Calheta por 3-1.

Para a posteridade aqui ficam os nomes dos novos campeões regionais: João Rosa, João Cardoso, Filipe Vieira, Henrique Freitas, Pedro Almeida, Filomeno Bicudo, Denilson Andrade, André Costa, Gonçalo Estácio e Edgar Nunes. E ainda o treinador João Quaresma e a fisioterapeuta Carla Reis. Parabéns a todos!

Esta equipa de juniores masculinos do CDEF assegurou assim a participação na fase final do Campeonato Nacional de voleibol, em representação dos Açores como campeão regional, título que tão brilhantemente conquistou ontem.

A época voleibolística de 2016 está a ser extraordinária para o Clube Desportivo Escolar das Flores, a saber: campeão regional em séniores, campeão regional em juniores, vice-campeão regional em juvenis e "semi-finalista" em iniciados.

Saudações florentinas!!

domingo, 24 de abril de 2016

Nas Lajes celebra-se o Dia da Liberdade

Amanhã a Câmara Municipal de Lajes das Flores promove uma caminhada na vila das Lajes, no âmbito das comemorações da Revolução de 25 de Abril, um dos mais significativos feriados nacionais. Esta atividade terá início no Museu Municipal às 14 horas, seguindo-se uma caminhada pela vila, no fim da qual será oferecido um lanche aos participantes no miradouro das Pedras Brancas, onde haverá um momento de partilha de vivências alusivas ao 25 de Abril.

O Município de Lajes das Flores convida toda a população a participar. Venha caminhar connosco, pela liberdade!


Notícia: "sítio" da Câmara Municipal de Lajes das Flores.
Saudações florentinas!!

sábado, 23 de abril de 2016

Muito emprego municipal em Santa Cruz

Desde que iniciou o seu mandato o autarca José Carlos Mendes tem tido a preocupação constante em contribuir para a redução da taxa de desemprego.

No ano transato, entre novos acordos ocupacionais e prorrogações, foram integrados 41 desempregados, alguns desempregados de longa duração e com dificuldade em ingressar no mercado de trabalho, mas também jovens à procura do primeiro emprego.

O presidente da Câmara Municipal de Santa Cruz das Flores considera que, embora por curto prazo, os programas ocupacionais têm permitido criar hábitos/rotinas de trabalho e experiência profissional aos colocados e garantir rendimentos às suas famílias, que por vezes enfrentam dificuldades económicas.

Atualmente encontram-se ao serviço do Município de Santa Cruz 53 desempregados ao abrigo dos programas ocupacionais CTTS, SEI, Recuperar, PROSA e Estagiar L.


Notícia: "sítio" da Câmara Municipal de Santa Cruz das Flores.
Saudações florentinas!!

sexta-feira, 22 de abril de 2016

Incubadoras de empresas devem servir para a fixação dos jovens nas suas ilhas

Os jovens socialistas açorianos defendem a importância da criação de incubadoras de empresas nos vários concelhos da Região para a fixação dos jovens açorianos que pretendem regressar à sua terra.

Para Guido Teles “a disponibilização a preços simbólicos de espaços e serviços através de uma incubadora de empresas é um contributo muito importante para o regresso e fixação dos jovens que desejam voltar à sua terra de origem. Mas para que se atinja essa finalidade é fundamental, sobretudo nos concelhos das ilhas menos desenvolvidas e com menor população, dar uma preferência clara à incubação de projetos que possam substituir a aquisição de serviços e de bens a empresas de fora dessas localidades”.

Segundo o presidente da JS/Açores “um pressuposto importante para o sucesso destas incubadoras é fazer uma análise ao mercado local para perceber que bens e serviços são adquiridos pelas entidades públicas e pelas empresas privadas ao exterior e quais deles podem ser substituídos com a fixação de jovens qualificados que desejam voltar para a sua terra de origem. É, por isso, fundamental congregar os esforços das entidades públicas e das empresas privadas em torno de uma aposta clara na aquisição de serviços e de bens às startups que surgirem, criando condições de sustentabilidade aos novos projetos empresariais”.

Guido Teles exemplificou: “se num qualquer concelho a autarquia, as entidades do Governo Regional e as empresas privadas sentem a necessidade de recorrer a projetistas, arquitetos ou web-designers externos por não terem oferta na sua localidade e se se identificam jovens açorianos formados nessas áreas que desejam voltar à sua terra, a prioridade deve ser dar-lhes condições favoráveis para implementarem o seu negócio, reduzindo os custos de contexto e criando um ecossistema na economia local favorável à sua consolidação”.

O presidente e o vice-presidente da JS/Açores estiveram em breve visita pelas ocidentais ilhas das Flores e do Corvo.


Notícia: jornal «Diário dos Açores».
Saudações florentinas!!

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Concerto do sexteto Diáspora... nas Lajes

O agrupamento Diáspora irá actuar no próximo domingo (dia 24) pelas 21 horas no Museu Municipal das Lajes.

O sexteto Diáspora é um projeto musical criado em 2010 por professores do Conservatório Regional de Angra do Heroísmo, com o objetivo de valorizar a música tradicional açoriana. Uma das preocupações do grupo é enriquecer as harmonias das modas e canções do folclore das ilhas, dando interpretações mais arrojadas e tocando com articulações e fraseados mais eruditos, que fogem às formas de execução tradicionais.


Notícia: «Açoriano Oriental», rádio Atlântida, «Jornal Diário» e o inestimável "serviço informativo" do GaCS [Gabinete de apoio à Comunicação Social, da Presidência do Governo Regional dos Açores].
Saudações florentinas!!

quarta-feira, 20 de abril de 2016

Microcrédito ajuda a criar Pastelaria Rosa

Maria Conceição Azevedo abriu há cerca de cinco meses uma pastelaria no concelho de Lajes das Flores.

Desempregada com 45 anos e residente na ilha das Flores, Maria Conceição Azevedo recorreu ao microcrédito para criar o próprio posto de trabalho e conseguir abrir um negócio no ramo da culinária: “Não tinha meios para montar um negócio por minha conta, porque não tinha emprego há muito tempo e nunca tive dinheiros arrumados [poupanças] e foi a única maneira que tive para ir com o negócio para a frente”, disse a proprietária da única pastelaria no concelho das Lajes.

Maria Azevedo estava desempregada desde 2012 e confessou que era difícil arranjar emprego numa ilha com quase 4 mil habitantes e “pouca oferta”, pelo que o microcrédito acabou por ser a chave para concretizar o seu negócio. “Como tenho alguma prática de doçaria, lembrei-me "por que não uma pastelaria?", pois é um estabelecimento que no concelho das Lajes não tínhamos”, sustentou, admitindo que o facto de ter uma filha, com 16 anos, que pretende ingressar na Universidade também pesou na sua decisão.

Da ideia ao projeto foi “um passo” e a empresária concretizou o sonho depois de ter frequentado alguns cursos de empreendedorismo que lhe permitiram “amadurecer a ideia” da pastelaria. “Faço aquilo que gosto e também espero que com o aumento do turismo isto dê um salto maior, porque a ilha das Flores é pequena e o mercado também”, contou, salientando as vantagens do recurso ao microcrédito, entre as quais os juros mais baixos.

Cinco meses após a abertura da pastelaria Rosa, Maria Azevedo garantiu que não se arrepende da opção e assegura que a inovação é a “alma do negócio”.

“Faço um pão recheado com fiambre, chouriço, cogumelos, azeitonas e cebola que tem tido muita saída”, disse a empresária, afiançando que um dia ainda há-de inventar um doce típico da ilha das Flores.


Notícia: jornal «Açores 9» e portal «Notícias ao Minuto».
Saudações florentinas!!

terça-feira, 19 de abril de 2016

Municípios dos Açores devem começar a poder cobrar "taxa de passagem" à EDA

Alteração no Orçamento do Estado dá alguns milhões de euros aos municípios açorianos.

Uma alteração no Orçamento do Estado para 2016 vai permitir aos municípios açorianos arrecadarem alguns milhões pelas contrapartidas da distribuição de eletricidade de baixa tensão.

Trata-se de uma velha reivindicação dos municípios açorianos, com base na teoria de que a distribuição de eletricidade de baixa tensão passa pelo domínio público dos municípios, havendo então direito a uma contrapartida. Esta aplicação já é praticada no Continente, pelo que se tratou de alargar essa prática aos Açores e Madeira.

A proposta de aditamento visa assim corrigir essa desigualdade, atendendo à especificidade das condições de concessão regionais, atribuindo aos municípios das Regiões autónomas uma contrapartida ou remuneração anual pela utilização dos bens de domínio público e privado municipal (calculada de modo equivalente às rendas pagas pelas concessionárias aos municípios do território continental) no âmbito da exploração da concessão ou do desenvolvimento da actividade do transporte e distribuição de eletricidade em baixa tensão nos Açores.


Notícia: jornal «Diário dos Açores».
Saudações florentinas!!

segunda-feira, 18 de abril de 2016

Liberalização da venda do peixe em lota

Hotéis e restaurantes açorianos vão ser autorizados a comprar peixe directamente nas lotas.

Industriais de hotelaria e de restauração dos Açores vão ser autorizados a comprar peixe em leilão nas lotas da Região ao lado dos comerciantes de pescado, produtores e organizações de produtores, grossistas, retalhistas, pessoas em nome individual, industriais de pescado, associações representativas dos produtores e dos comerciantes.

O novo Regime Jurídico da Primeira Venda de Pescado Fresco, que o Governo Regional já entregou na Assembleia Legislativa, liberaliza assim o leilão de pescado fresco em lota, abrindo-o a hotéis e restaurantes, até mesmo aos próprios pescadores que podem comprar o peixe que pescaram se não concordarem com o valor que ele está a atingir em lota.

Deverá assim deixar de haver condições para uma situação de conluio entre comerciantes na compra de peixe em lota. Realce-se, contudo, que nunca existiram provas de combinação de preços por parte dos comerciantes nas lotas dos Açores, embora os pescadores tenham feito, por mais de uma vez, chegar suspeitas aos jornalistas.

Liberalizando-se a compra do peixe em lota, permitindo que hotéis e restaurantes, além de pescadores e retalhistas, possam comprar o peixe na lota, não só ganham as unidades hoteleiras e restaurantes que adquirem o peixe a preços mais baixos do que estão a comprar, como os próprios pescadores que, com práticas comerciais mais concorrenciais em lota, poderão ver o preço do seu peixe subir.


Notícia: jornal «Correio dos Açores».
Saudações florentinas!!