terça-feira, 29 de Janeiro de 2013

Viajar pelo ‘interior’ da ilha das Flores

Com canyoning, passeios pedestres, passeios de jipe e expedição à ilha do Corvo, a WestCanyon Turismo Aventura dá a conhecer aos amantes da natureza as maravilhas da ilha das Flores, permitindo-lhes conhecer mais um pouco dos seus "recheios" e passar momentos divertidos.

Criada em 2009 com o intuito de colmatar a carência de actividades terrestres, a empresa gerida por Marco Melo, técnico de animação desportiva licenciado em Desporto, é especializada em produtos de turismo de aventura, desenvolvendo programas em diferentes subprodutos.

Com disponibilidade para oferecer serviços personalizados e adaptados a qualquer nicho de mercado que procure desenvolver actividades de turismo na natureza, desde a sua componente de soft-adventure até hard-adventure, a WestCanyon aposta forte no canyoning, nos passeios pedestres, nos passeios de jipe e na expedição à ilha do Corvo.

O canyoning é uma actividade com diferentes níveis de dificuldade, a enquadrar de acordo com a experiência dos clientes. Numa ilha com cerca de 142 km2 e com mais de trinta ribeiras, esta é uma actividade que permite contactar com ambientes diferentes do quotidiano. Marco Melo garante todo o equipamento e uma experiência inesquecível. Os serviços podem ir desde o baptismo de canyoning a descidas extremas com grandes verticais e saídas para o mar.

Os passeios pedestres são um produto realizado por entre trilhos e caminhos na natureza virgem e pura, que retrata bem o que outrora eram os principais elos de ligação entre as diferentes freguesias da ilha. Deste modo, pode-se vivenciar um pouco da história da ilha e ainda se maravilhar com a bela fauna e flora características dos Açores. A ilha das Flores apresenta uma beleza e variedade de percursos ímpar, sendo que a WestCanyon disponibiliza serviços adaptados a qualquer tipo de clientes e expectativas, desde percursos interpretativos aos percursos onde impera a aventura.

Os passeios de jipe (Jeep Tour) podem ser de um dia ou meio dia, neste serviço pretende-se que os turistas, num curto espaço de tempo, consigam fruir das melhores paisagens da ilha, acompanhados por um guia conhecedor dos melhores recantos desta ilha de paisagens inesquecíveis.

No serviço de expedição à ilha do Corvo (Corvo Discovery), os turistas têm a oportunidade de conhecer o que de melhor tem a ilha vizinha, mas igualmente terem a oportunidade de fruir da magnífica costa nordeste das Flores, nomeadamente desfrutando das magníficas Grutas do Galo e a Catedral. Uma vez na ilha do Corvo, o Caldeirão, uma cratera com cerca de 3 km de perímetro e 300 metros de profundidade, convidam a uma pequena caminhada rumo a um piquenique no meio de uma paisagem onde reina a calma e a tranquilidade.

Dependendo da condição física de cada pessoa, as actividades da WestCanyon podem ser realizadas por preços desde os 25 euros e a partir dos 13 anos de idade. Com seguros, transferes e piqueniques, dependendo de cada opção, as actividades podem realizar-se com um mínimo de duas pessoas.

Desde o início da actividade, os turistas portugueses têm sido os que mais têm procurado a WestCanyon, mas 2011 viu mais estrangeiros a procurar este tipo de "aventura". A divulgação, de acordo com Marco Melo, tem passado pelas redes sociais, sítio online e informação postada localmente.

Quanto à população local, e embora seja uma empresa recente, no decorrer deste ano [2011] a presença nas actividades realizadas já se começou a notar mais. Desportos para todas as faixas etárias que têm merecido críticas muito positivas de todos os participantes, quer sejam principiantes ou já tenham tido alguma experiência anterior.

Marco Melo descreve ao jornal «Diário dos Açores» alguns dos troços e sensações que os interessados podem usufruir, relatando, por exemplo, no canyoning um troço simples, "mas muito bonito, que permite a quem pratica deparar-se com o ‘interior’ da terra... é uma experiência totalmente diferente", revela. Nos passeios de jipe, mostrar a ilha e passar por estradas totalmente diferentes do comum, com imagens e perspectivas totalmente diferentes do dia-a-dia, pode tornar uma viagem no mínimo satisfatória.

Satisfatório é, até ver, o balanço que o criador e responsável pela WestCanyon, fascinado por poder mostrar "as magníficas belezas da sua ilha" aos visitantes e interessados: poder mostrar "a natureza virgem e intacta" é algo que motiva Marco Melo que, no entanto, critica os preços dos bilhetes aéreos para a ilha das Flores, um entrave e feedback negativo para a maioria dos clientes que passam pelo ponto mais ocidental da Europa. Ainda assim, e para o jovem empresário, a WestCanyon continua apostada em mostrar aquela que dizem ser "a mais bonita ilha dos Açores".


Notícia: «Diário dos Açores» [edição do dia 12 de Outubro de 2011]
Saudações florentinas!!

5 comentários:

Anónimo disse...

A animação dos nossos turistas exige conhecimento e profissionalismo.
Conhecimento temos. Da fauna, da flora, do vulcanismo, da história e da nossa cultura.
Profissionalismo vamos tendo, como este excelente caso nos mostra.

Anónimo disse...

Olá Marco,
Parabéns pela iniciativa e pela sua divulgação. Se me perguntassem,o que fazes, diria apenas que és o Delegado de Desportos do Governo Regional e que, nas horas vagas,praticas actividades radicais, por desporto.
Afinal criaste uma empresa, o que só por si é importante como pão para a boca e ainda por cima, na área do turismo, que é para mim,um potencial imenso para o desenvolvimento dos Açores, a par da agricultura e da pesca, vocacionadas para oferecer aos residentes e aos turistas, o melhor que há.Sempre pensei e disse que o turismo não pode aproveitar só à hotelaria e à restauração. Há imensas actividades satélites que podem e devem ser desenvolvidas,para tornar as visitas às Flores ainda mais gratificantes,criar emprego e mais valias locais.
Desejo-te, muito sinceramente,o maior sucesso. Dele também aproveitará a Ilha das Flores, tão necessitada de iniciativas como esta.Afinal isto é empreendedorismo e inovação. Que sirva de exemplo e de incentivo.
Bem hajas.

Anónimo disse...

bem só podes ser burro. é exelente esse palhaço tirar o emprego a muita boa gente com muita melhor formaçao e competencia que ele na área do desporto e ainda de verao recebe o seu ordenado (pago por nos contribuintes) la dos desportos enquanto que na prática anda é brincando aos macacos no mato a subir e descer pinheiros. Bem hajam palhaços e palhaçadas destas na ilha.

Anónimo disse...

força aí macaquinho. tas a trabalhar bem. inveja vai haver sempre ;)

Anónimo disse...

Marco continua a divulgação da nossa ilha tas a fazer um excelente trabalho