terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Segundo o Governo Regional, problema do "Atlântida" está resolvido: barco chegará até Maio (de 2009) e estaleiros deverão pagar 14 milhõ€$ por atrasos

O navio "Atlântida", encomendado pelo Governo Regional açoriano aos Estaleiros [navais] de Viana do Castelo tem chegada garantida, segundo informações fornecidas pela entidade construtora, para a operação do próximo ano de transporte marítimo de passageiros entre as nove ilhas, que tem início marcado para Maio.

Mas, podendo o atraso na entrega do navio estender-se até seis meses após o prazo estipulado entre as duas entidades contratuais, as penalizações a pagar pelos Estaleiros [navais] de Viana poderão ascender até aos 14,15 milhões de euros, valor que o Governo Regional garante que irá exigir e, só depois, se saberá, ao certo quanto irá custar a embarcação em causa.

Contas à parte, certo mesmo é que o Governo [Regional] não irá contar, ao contrário do que acontecerá com o [navio] "Atlântida", com a segunda embarcação encomendada à mesma empresa construtora naval para a operação [de transporte marítimo de passageiros] do ano que vem e, como tal, já existem conversações entre os diversos implicados neste processo, de forma a garantir o fretamento de um outro navio, de segunda mão, a uma terceira empresa, para que o transporte marítimo de passageiros entre as ilhas fique assegurado entre Maio e Setembro próximos.

Quanto ao único problema detectado até ao momento na construção do [navio] "Atlântida", tal como enfatizou Vasco Cordeiro, - e que consistia, numa situação de acidente e com o alagamento, no comportamento do navio não-conforme com as especificações técnicas que a sua classe impunham que tivesse, - está completa e totalmente solucionado, mantendo o navio a sua capacidade de operar nos portos previstos (todos, à excepção do [porto da ilha] do Corvo) e a velocidade dentro dos limites e bandas que o contrato considera aceitáveis. Esta foi a conclusão saída dos testes efectuados ao navio no passado dia 23 de Novembro, tendo em vista o apuramento das condições colocadas pelo Governo [Regional] açoriano, aquando da realização, no final de Outubro, de um conjunto de intervenções que, na opinião dos Estaleiros [navais de Viana do Castelo], poderiam resolver, em absoluto, a anomalia detectada.

Notícia: «Correio dos Açores», «Açoriano Oriental» e o sempre inestimável "serviço informativo" do GACS [Gabinete de Apoio à Comunicação Social, da Presidência do Governo Regional dos Açores].
Saudações florentinas!!

2 comentários:

farto de mamões... disse...

Vai acontecer o mesmo que aconteceu ao continente desaparecido "Atlântida" segundo os clássicos gregos...

Com este governo sucialista nada é real, tudo é virtual.

Uma década de transportes marítimos de passageiros e ainda estamos à procura da "rolha"...

"Botem pr'a baixo, que é fiado!"

Anónimo disse...

Não é a primeira vez que acontece serem enganados. É obvio que andam ás cegas e depois confiam á tôa nas pessoas e nas clausulas penalizadoras que o mais certo será terem de as ir buscar ao tribunal.
É obvio que um secretário ligado a esta matéria devia logo receber guia de marcha. Acrescento que por vezes por detraz da incompetencia está a corrupção, os jogos de interesses, a tangente, termo italiaano que designa o dinheiro por baixo da mesa, mais usual nos povos latinos... qual é a secretaria em causaa? lida com quê? barcos, portos e que mais?