quarta-feira, 20 de maio de 2009

Deputados florentinos "preencheram o totobola" na votação da legalização nos Açores de touradas com sorte de varas

Já passou uma semana desde a votação na Assembleia Regional do projecto de decreto legislativo regional que legalizaria as corridas de touros picadas nos Açores. Para memória futura aqui fica então o resultado dessa votação: 26 a favor, duas abstenções e 28 votos contra.

Para que se realize o devido e necessário escrutínio político (pelo eleitorado florentino), parece-me que seja de alguma pertinência recordarmos o sentido de voto dos deputados regionais florentinos, nesta questão em concreto: Manuel Herberto Rosa (do PS) votou contra a "sorte de varas", António Maria Gonçalves (do PSD) votou favoravelmente à "sorte de varas" e Paulo Rosa (independente, do CDS/PP) optou pela abstenção... numa questão de consciência individual e em que não havia qualquer disciplina de voto pelos seus grupos parlamentares. Os três deputados regionais eleitos pelo círculo eleitoral da ilha das Flores conseguiram assim fazer o pleno nesta votação; efectivamente, para todos os gostos...

Admito que (estrondosamente!!) me enganei nos palpites que havia feito quanto ao sentido de voto dos três deputados regionais florentinos: eu havia apostado numa sua votação tripla mas não acertei em absolutamente nenhum deles, pois todos os três senhores deputados regionais florentinos me trocaram as voltas e surpreenderam deveras no seu voto individual nesta questão tão particular.
Julgo que neles tenha acabado por ter primazia o sentido de voto maioritário do respectivo grupo parlamentar a que cada um dos deputados regionais florentinos pertence. Que disciplinadinhos, estes senhores!! Mesmo quando haviam sido dispensados de qualquer disciplina de voto dos seus grupos par(a)lamentares...

23 comentários:

farto de mamões... disse...

Quando essa polémica votação se realizou eu estava no estrangeiro, mais própriamente em Amesterdan, nos Paises Baixos.
Por acaso acompanhei pela RTP-Internacional um serviço noticioso que falava nessa questão.
Fiquei revoltado com a possibilidade dessa barbaridade vir a ser legalizada.
Até cheguei a pensar que os Açores deviam ser uma terreola qualquer do 3º Mundo.
Felizmente o bom senso imperou e essa afronta à civilização e às convenções internacionais que nós subscrevemos não passou.
Aplaudo todos os deputados que votaram contra essas corridas com touros de morte.
Seria uma vergonha para o bom nome dos Açores, uma Região que se quer respeitadora da natureza (flora e fauna), do ambiente e dos direitos humanos.
O deputado florentino que votou a favor deveria experimentar ele próprio uma vara espetada no lombo para ver se isso tem alguma piada.
Se tivesse vergonha - assim como os restantes 25 deputados - pediam a sua imediata renúncia.
A verdade é que um deputado não pode baixar a um nível sub-humano e pôr à votação dos seus pares uma indignidade dessas.
Aquando da aprovação do novo Estatuto, o actual presidente da Assembleia, um tal Dr.Francisco Coelho, já vinha avisando javardamente, que o novo Estatuto era muito muito, nomeadamente para legislarmos acerca de touradas...
Grande cromo saiu-me este Chico Coelho...
Andou a Região e até o próprio Presidente Carlos César empenhado na aprovação desse Estatuto, afrontando inclusivamente o actual Presidente da República, e a coisa mais importante que a Região tem para aprovar e inaugurar o novo Estatuto de Autonomia é essa palhaçada de "sorte de varas"?
E ninguém tem vergonha na cara?
E ninguém se demite?
E não pedem desculpas formais aos eleitores?
E se esse precedente passasse, será que algum deputado ou grupo de deputados poderia um dia apresentar um projecto de legalização da pedofilia ou da pederastia, ou do incesto, ou da eutanásia?
Em que zona do globo vivemos?
Na Papua-Nova Guiné?Nas florestas virgens do Congo?
Haja decência, meus senhores!
Muitos animais de quatro patas são mais "senhores" do que alguns animais de duas patas!
Tenho dito!

Anónimo disse...

"todos os três senhores deputados regionais florentinos me trocaram as voltas e surpreenderam deveras no seu voto individual nesta questão tão particular".

Trocaram ao bloger e trocaram a quem os elegeu.
E isto porquê?
Porque um assunto destes, claramente fracturante, tinha de ter sido abordado e debatido antes das eleições.
Para sabermos com o que é que contavamos.
Para votarmos conscientemente.
Para não passarmos cheques em branco como sucedeu.

Reparem bem. Não são os eleitores que desacreditam os politicos, apesar de terem razões de sobra para isso. São os nossos próprios representantes que, ao decidirem de acordo com a sua opinião pessoal, não nos respeitam, abandalhando-se.
Depois queixem-se.

Anónimo disse...

esta foi a minha opinião. contra...

Anónimo disse...

Vê Sr Farto de Mamões ,não há Partido como o PS, na hora certa nunca nos desilude. Foi o PS que lhe deu esta alegria!
Estranho não ter comentado a votação do PP- Abster-se o Paulo Rosa ;então e os Direitos dos animais? È-lhe indiferente sacrificar os animais. Tal qual como sempre- o Paulo Rosa não assume as suas posições, é escorregadio, tipo enguia quer continuar no poleiro , não criar ondas e não lhe mandem pra escola, Se possível não lhe dêm trabalho porque isso então é demais!
Nesta materia é muito mais grave abster-se porque apenas revela oportunismo, querer contentar todos e mamar

Anónimo disse...

boa nota.

Teresa disse...

Ainda bem que o não contra as touradas de varas, ganhou. Prevaleceu a civilização sobre a barbárie.

Anónimo disse...

Ó Mamões barbárie é a tua "humildade"...

Amesterdan nos Países Baixos... ahahah deixa-te dessas coisas!
Diz Amesterdão na Holanda! Em inglês é Amsterdam...

E deixa-me adivinhar, também falas holandês?! Mais um filme delirante, Mamões á solta no red light district... Tanto fumou que já gosta de Xutos!!!

Anónimo disse...

e voces ainda acreditam nas tretas do mamão. todo o gabarola nunca vai longe.

Anónimo disse...

noticia.--a ligação do cabo fibra óptica flores corvo deve custar cerca de 13 milhões de euros.

farto de mamões... disse...

Como disse anteriormente, nestes próximos dias não vou ter muita disponibilidade em comentar aqui neste blogue.

Todavia, e para responder directamente aos meus queridos adversários, só vos digo que nem é preciso aquecer água para vos depenar, tal é a pobreza de espírito e de argumentos que alarvemente exibem...

Aproveitem bem o fim-de-semana.

Boa Noite.

Anónimo disse...

passa burro adeus amigo...

Pintas disse...

Mamões, concordo com o teu comentário lá de cima, o primeiro.
Agora, essa do "Amsterdam nos Países Baixos" parece um bocadinho mal de facto, rapaz!
Não precisas de impressionar niguém aqui nos Azores!
;)

Anónimo disse...

A forma como o farto de mamões se esmera em acusar os outros da ser aquilo que essemcialmente ele é, é o motivo porque ninguem o leva a sério.

farto de mamões disse...

O "Farto de Mamões" ia pôr a panela cheia de água ao lume para depenar algum comentador frangalhote, mas pelos vistos não vai ser preciso. porquanto ainda estão muito tenrinhos.

1.Nederland é a denominação oficial dos Países Baixos e que internacionalmente são mais conhecidos incorrectamente por
"Holanda";

2.De facto o Reino dos "Países Baixos" são constituidos por sete provincías europeias, as Antilhas Holandesas e Aruba;

3.Das 7 províncias europeias, duas delas são designadas por Holanda do Norte e Holanda do Sul;

4.Quanto à grafia duma das três capitais do Reino dos Países Baixos, deve ser escrito Amsterdam em neerlandês ou Amesterdão em português.
No meu primeiro comentário escrevi mal tal e qual se pronuncia-se.
Pelo lapso, detectado por atento leitor, me penetencio.

Salazar disse...

Gostava que aqueles que se dizem defensores do não as touradas picadas, diguam qual foi o seu votos em relação ao aborto

farto de mamões... disse...

Eu sou contra os toiros picados e frontal e visceralmente contra o aborto.

Aliás acho que quando o Sr.Sócrates "der à sola" devemos revogar a lei do aborto.

O aborto e a sua prática deve ser criminalizada, à excepção de casos clinicamente ou moralmente justificáveis.

Por outras razões, as corridas com toiros de morte, também devem ser criminalizadas.

Quando os homens não respeitam as leis de Deus e as leis da Natureza tudo acaba mal.

Anónimo disse...

Ó Mamões és tão triste coitado! Aproveita que tens a água ao lume e faz sopa, tu precisas é de sopas e descanso...

Foste buscar essa info toda à wiki?! deixa-te disso... "incorectamente holanda" lol que burro! Lês-te aquilo e nem percebeste... tu foste foi à Holanda, Netherlands é o Reino e tu nem sequer sabes onde ficam as Antilhas e o Suriname e Aruba...

Porquanto cala-te porque és muito "humilde"... Numa coisa concordo contigo, deviam deixar de picar os touros e passar a picar-te a ti! Pelo menos é o que eu faço!

farto de mamões disse...

Eistein já dizia: no mundo há duas coisas infinitas, uma é o Universo; a outra é a estupidez humana.

Aparecem aqui uns "anónimos" ou uns "pintas" que presumo serem professores ou aves de arribação que só andaram de avião quando vieram trabalhar para os Açores e ainda querem ensinar o padre nosso ao padre vigário.

Oh, seus impostores , eu antes de conhecer Lisboa, essa capital falida dum ex-império aos bocados , eu já conhecia Boston, New York, Toronto e Miami.

Deixem de ser burros e aproveitem a vossa estadia nas Flores para aprenderem no lugar de andarem no Buenavista ou nalgum bar a emborcar cerveja ou tagarelar no fútil e trivial.

O saber não ocupa lugar.
E já agora aprendem o que é que significa "Holanda" e não venham para aqui dizerem baboseiras.

Anónimo disse...

Não tenciono incriminar, defender, ou elogiar ninguém, mas, vejo pela leitura, saber dizer e expressão do escriba desse Sr farto de mamões, que tem conhecimentos literários e diz muito bem... (está a cheirar reformas do Museu) Posso estar enganado...

Nelson Fraga disse...

ao "Salazar" [autor do comentário de sábado, dia 23, às 23h01],

considero ser um pouquinho tonto [e pouco honesto para que a discussão seja séria e profícua] andar-se a misturar assuntos que pouco (ou mesmo nada!!) têm a ver entre si...

mas quanto à "questão" do aborto, dei a minha opinião no momento que considero correcto (aquando do referendo da despenalização da interrupção voluntária da gravidez, há mais de 2 anos atrás). ainda sobre esta temática apenas lhe proponho um vídeo satírico (com já quase 30 anos)...

quero ser parte integrante dum Estado-nação com plena liberdade religiosa; onde o que cabe à Sociedade é tratado por esta e pelo Estado, sendo os assuntos religiosos tratados nos seus devidos lugares: as sacristias, mesquitas, sinagogas...
por favor, a bem duma discussão séria e honesta, não queiram misturar temas! deixem as sacristias onde elas estão (muito) bem, não queiram fazer de todos os espaços e vivências em sociedade uma enorme sacristia... isso, apenas, em pleno respeito (vosso) pela liberdade religiosa!!

Pintas disse...

Sr. Mamões, que tanto gosta de fazer citações para dar alguma sustentação às suas opiniões, talvez para disfarçar o pensamento obtuso e petrificado, tome lá esta:

"Pobre de quem nunca viajou nas páginas de um livro" - Mark Twain

Não tenho a certeza se era bem assim a citação, e não tenho nem a certeza que seria do Twain, mas dá para ter uma ideia do que quero dizer.

Sr. Mamões, não são idas a Toronto, a Miami ou a Boston que fazem um espírito iluminado. Pode-se viajar por todo o mundo, conhecer os cantos mais escondidos, e nunca passar de uma mente tapada e vazia.
Aliás, viajar e conhecer o mundo, se há coisa que nos ensina, é o nosso lugar neste planeta e nestas sociedades, a nossa pequenez e o respeito que devemos aos outros.
E não ser ostensivo, "cheio de vento" e colocar-nos num patamar de superioridade em relação aos outros.

O Sr. Mamões optou, claramente, pela alternativa errada. Talvez porque esse seu espírito (viajado, mas dentro da sua própria soberba) não deu para mais...

Anónimo disse...

meus amigos depois de uns 6 meses de ausencia cá estou de novo e espero que se tenham dado bem. vou-lhes contar por onde andei. fui dar a volta ao mundo muito vi e apreendi dez linguas e para o ano vou voltar que até já me est´´a a dar saudades. o aventureiro.

Salazar disse...

Boa noite sr.Nelson Fraga.
Em relação á sua opinião de entender que o comentario por mim feito ser um pouquinho tonto, repeito a sua opinião mas foi feito de uma forma intencional e provocatória, não para comparar a corrida de toiros picada, com a morte de um feto Humano, porque do meu ponto de vista não é comparavel, mas para fazer evidenciar um outro aspecto, a coerencia da razão, devo confessar que sou um forte opositor as corridas de toiros picadas, um defensor das corridas de toiros á Portuguesa, não vou explicar agora os meus argumentos, mas estou disponivel para os debater, agora o que eu de maneira nenhuma posso aceitar é que se defendam o não a qualquer coisa com o argumento de que quem não concorda é subdesenvolvido, ou 3º mundista ou retrograde, porque na minha opinião não se mede o desenvolvimento de uma sociedade por aceitar que se façam abortos, ou deixem de se picar toiros numa arena.
Os radicalismos esquerdistas na sua maioria são puramente uma grande fantasia.