sexta-feira, 7 de maio de 2010

Religião pode potenciar-nos o turismo

A conclusão está vigente num estudo realizado pelo Observatório Regional do Turismo.

Um estudo feito pelo Observatório Regional do Turismo revela que as paróquias católicas portuguesas podem ser um importante contributo para o incremento do turismo religioso em São Miguel. O documento teve como objectivo estudar as potencialidades de aproveitamento turístico organizado das festas religiosas micaelenses e criar uma estruturação turística das manifestações religiosas de todo o resto da Região.

Um dos pressupostos deste estudo, denominado "Turismo Religioso nos Açores: caso de São Miguel", indica que as paróquias enquanto estruturas de organização de viagens de carácter religioso podem servir para a canalização de visitantes para a ilha de São Miguel sobretudo durante a época das festas do Senhor Santo Cristo dos Milagres.


Notícia: «Jornal Diário» e rádio Atlântida.
Adicionalmente, leia-se uma outra notícia [com propostas deste estudo]: "Criação do 'Caminho dos Romeiros' em São Miguel".

Saudações florentinas!!

15 comentários:

Anónimo disse...

DCA

Aqui está outra ísca para inflamar o turismo. Usar os romeiros e tradições religiosas para apanhar peixe.
No tempo biblico, os negociantes foram expulsos das Sinagogas por Jesus Cristo.
Isso não serviu de advertência à Cristandade moderna. Valem-se de tudo para chamar turismo e fazer pilim.
DCA
Hardlink@aol.com

Anónimo disse...

Sempre fui devoto do Sr. Santo Cristo da Fazenda.

Pato Bravo disse...

Talvez seja!

DR.PARDAL disse...

Só mesmo o Senhor Santo Cristo para nos salvar da miséria certa...

Anónimo disse...

Eu conheço romeiros que vieram a S. Miguel da America e Canada com bastanta devoção e não para propaganda.

Anónimo disse...

DCA diz:

Há certas coisas que me deixam extremamente perplexo.

Como sabemos, em Ponta Delgada S. Miguel, há a grandiosa Festa do Senhor Santo Cristo dos Milagres.

Em Toronto, temos outra festa da mesma cópia da imagem, para não falar em réplicas do S. Santo Cristo por todo o mundo onde se encontra a diáspora açoriana. Eis as perguntas:

Será que o Senhor Santo Cristo dos Milagres, de S. Miguel, obra mais milagres do que o de Toronto e o da Fazenda das Lajes das Flores?

Será que, o forte incentivo do Senhor Santo Cristo dos Milagres de Ponta Delgada, desencadeia e estimula mais a fé nos devotos, do que as outras imagens que são réplicas da principal?

A velha metáfora ainda continua:
"O que nos salva --é a fé-- não é o pau da barca"

Esta semiótica oral, salta de geração para geração e, mais do que isso: é secular.

Denis Correia Almeida
Hamilton,Ont Canada.
Hardlink@aol.com

DR.PARDAL disse...

Eu também conheci um «romeiro» das Flores que estava sempre «batido» nas barraquinhas do Santo Cristo...

Ele era frango. Ele era favas guizadas; chouriço; morcela; lapas e vinho de cheiro...

Com tanta «devoção» só estranhei ele nunca envergar a opa da respectiva confraria...

Anónimo disse...

Para todos os comentadores que duvidem da fé dos romeiros vos digo que não podemos julgar os outros por nós mesmos.

Anónimo disse...

Hardlink DCA
Ouçam caros comentadores:

1) O comentador das 14:02 leu o meu comentário das 06:32 Mas não leu!
Se entendesse o que leu, viria que não estou a referir aos romeiros, mas sim aos propagandistas do turismo, que os usam para chamar turistas.
Por vezes os óculos fazem falta...

2)o segundo queixoso das 02.31 (que de repente o mesmo)fala na dúvida e no (julgar os outros)Quer ouvir?

Da dúvida, nasce o julgar, daí a censura, da censura, entra a crítica, da crítica a perfeição- e da perfeição, o resultado de todos esses sinónimos, termina no aperfeiçamento e, finalmente a estética = beleza!
Se o julgar censurar--criticar não existisse nada se fazia bem feito neste mundo.

As pessoas aperfeiçoam-se para não serem criticados ou censurados.
(espero que isto entre na caixa de destribuição...
DCA Hardlink@aol.com

Anónimo disse...

Da dúvida nasce o julgar...daí a censura... etc. Onde é que você aprendeu a sua teoria?

Anónimo disse...

DCA
Gostaria, de cara-a-cara, enfrentar
certos anónimos e refiladores deste
Blog, dos tais cobardes que espreitam, semelhantes as hienas,
animal repugnante e parasita, apenas para ouvir a resposta do porquê do anonimato deles.
Torno a repetir a retórica que os incomoda: Quem tem cu tem medo!..
DCA Hardlink@aol.com

Anónimo disse...

Não tiveste resposta para a pregunta que te foi feito e então como de costumo voltas ao insulto.

Anónimo disse...

DCA dirigido à T../ao das 11:28

Vieste aqui dar cavaco,
Como quem não compreenda;
Serviu-te bem o casaco,
Feito sem ter encomenda.

mama lá essa!
DCA

Anónimo disse...

DCA
Tráz o nome, q'eu respondo,
Ou mais cedo ou mais tarde;
Estou à vista,não me escondo
Como tu, que és um cobarde.
DCA
PS: vai chupando!..

Anónimo disse...

Diz mais homem... pois cada qual só pode dar das flores que cultiva no seu jardim!