quarta-feira, 7 de junho de 2017

Recolha de lixo porta-a-porta é melhor

A associação ambientalista Zero comparou o desempenho de três municípios na área dos resíduos e concluiu que a recolha seletiva porta a porta é mais eficaz e consegue mais reciclagem que a recolha nos ecopontos.

Com base na análise das quantidades de resíduos recolhidos através do sistema porta a porta nos municípios de Lajes das Flores, Lisboa e Maia e na comparação com as quantidades conseguidas com a recolha através de ecopontos, a Zero: Associação Sistema Terrestre Sustentável refere que a retoma de recicláveis (papel, cartão, plásticos, metais e vidro) é muito maior nas primeiras áreas.

Em Lisboa pela recolha porta a porta foram obtidos 65 quilogramas de resíduos por habitante e por ano, a mesma quantidade que na Maia, enquanto nas Lajes das Flores foi conseguido o valor mais elevado, atingindo 93 quilogramas. A média nacional de recolha através dos ecopontos é de 45 quilogramas por ano por habitante e nos Açores ronda 41 kgs.

"Os números são muito superiores no caso da recolha seletiva porta a porta", reforçou Paulo Lucas, chamando a atenção para as Lajes das Flores, um caso interessante pois na mesma ilha convivem dois municípios com dois tipos de recolha. "Conseguimos obter resultados diferentes com a recolha seletiva porta a porta e é a comprovação que precisávamos de que os ecopontos estão no limite da sua capacidade para obter a colaboração do cidadão e o porta a porta é o sistema que é mais eficaz", resumiu o ambientalista.

Por isso, a associação ambientalista Zero defende uma aposta no sistema porta a porta, principalmente nas áreas urbanas, por exemplo através de financiamentos do programa operacional para a área do ambiente, que ainda se centra muito nos ecopontos. Com o sistema porta a porta, "os cidadãos colaboram mais e responsabilizam-se mais e toda a gente fica a ganhar porque a quantidade de recicláveis que entram nos sistemas e são encaminhados para a reciclagem é muito maior", concluiu.


Notícia: jornal «Açoriano Oriental».
Saudações florentinas!!

10 comentários:

Anónimo disse...

Boa escolha a de Luis Maciel, um homem com horizontes largos, visão estratégica de longo prazo. Este é que é um presidente às direitas.

Anónimo disse...

Para o ano já não vai reciclar, vamos ter outro que este foi só promessas e obras nem velas e até o próprio Governo prometeu o Posto de Socorros na Casa do Povo das Lajes e nada feito.

Anónimo disse...

Há certos artolas, como o mogango seco das 13:48, que precisam urgentemente de obras no juízo.

Anónimo disse...

Acho muito bem a recolha porta a porta, só assim se vê as pessoas limpas, e respeitadoras do ambiente, e para quem não cumpre com o seu lixo devidamente separado,deveria ser sancionado.

Anónimo disse...

obras o juízo precisas tu mamão das 19,50, que a ti o posto de socorros não te faz falta, porque a teta que andas a mamar é grande, mas, não vai ser obra de muita dura.

Anónimo disse...

Um aparelho de medir a tensão, dois sacos de algodão, um frasco de tintura preta e um borrifador de álcool. Uns pensos para feridas, água oxigenada, um rolo de gaze e uma balança para pesar o miolo leve do idoso das 14:17.

Anónimo disse...

Já que alguém fala no posto de Socorros nas Lajes que estou plenamente de acordo com essa pessoa, gostaria de acrescentar que em quatro anos não aumentaram o Porto Comercial, em quatro anos não aumentaram o Porto de Recreio passando a Marina em oito anos ou talvez até mais continuam os tanques para o combustível enterrados no Porto à espera da Bomba, e vamos andando nisso ano após ano.

Anónimo disse...

Qual Luís Maciel? Quem implementou a recolha de resíduos no concelho das Lajes foi o João Lourenço, pela mão do Meireles! Os atuais membros da Câmara só deram continuidade ao processo. A César o que é de César e a Deus o que é de Deus

Anónimo disse...

Concordo com o anónimo das 22.12 foi o João Lourenço e vai-se ao site da Camara e lá se Vê é só fotografias das obras do João Lourenço destes é tão pouco que se pode dizer nada feito.

Anónimo disse...

Pois é, selaram as lixeiras da Ilha, mas nas Lajes está a crescer uma na pedreira, por baixo do campo de futebol: lixo da camara e da junta, podas de arvores, camiõesda amara, etc. mas eestá escondida, não faz mal.