sábado, 16 de janeiro de 2010

Açores mantêm sua ZEE nas 100 milhas

Recuperação da jurisdição das 200 milhas foi rejeitada pelo Tribunal de Primeira Instância das Comunidades Europeias.

O Tribunal de Primeira Instância das Comunidades Europeias considera que a Região não foi capaz de demonstrar o impacto negativo para os stocks ou actividade da pesca, e rejeitou qualquer hipótese de recuperação da jurisdição das 200 milhas da Zona Económica Exclusiva (ZEE). Para já o Governo Regional irá recorrer da decisão e quer ser ouvido pelo Tribunal Europeu sobre a matéria que o opõe ao Conselho da União Europeia, à Comissão Europeia e à Espanha.

O documento, a que o jornal «Açoriano Oriental» teve acesso, afirma que se por um lado o conceito de ultraperiferia permite a adopção de medidas específicas por parte do Conselho da União Europeia, por outro não confere o direito de adoptar medidas que agravem as desvantagens de outras Regiões. Refira-se que o Tribunal considerou também que a liberalização das pescas na Zona Económica Exclusiva não infringe o artigo do Tratado da União Europeia que salvaguarda as ultraperiferias.


Notícia: «Jornal Diário».
Saudações florentinas!!

18 comentários:

Anónimo disse...

Ou se quer a comunidade, sujeitando-se a isto, ou se faz como a Groenelandia, mandando a eurocracia as moscas.

Uma moeda duas faces.

Pato Bravo disse...

Eu acho que está muito bem,pois não provaram o contrário,ou seja que era prejudicial para os pescadores Açoreanos a presença da estrangeirada dentro das 200 milhas.
Mas existe coisas mais importantes para discutir, como a nossa ilha, que devia ter só uma sede de concelho como diz o ilustre Dr.Pardal.Nessa parte estamos de acordo.
E gente nova para a frente, a lançar a ilha para novas mudanças.
Temos poucos(alguém com capacidades) mas bons possiveis candidatos a exercer o cargo de Presidente da única Câmara.
Exemplos como o Dr.Ricardo Gomes que voltou à sua ilha,o Eng.Paulo Reis,o agora deputado Paulo Rosa,ou até o João Paulo.
O meu voto,em principio ia para o Dr.Ricardo,cresceu rodeado de leis camarárias e não só.

Claro que tudo isto não passa de um sonho,mas...

Anónimo disse...

Mai tarde ou mais cedo é inevitável , face o salto qualitativo ocorrido no seculo passado e que continua a verificar-se no presente, de que a ilha venha a ter só e apenas apenas o concelho das Lajes, ficando S.Cruz como a sua maior freguesia. Aliás qualquer cidadão sabe do maior patriotismo dos Lagenses, que elegerão um Florentino para esse cargo, verificando-se que os nomes apontados deveriam fazer parte do elenco, presidido pelo "Pato Bravo", que revela nos seus escritos um elevado sentido de oportunidade, qualidade primeira para o exercicio da função politica.

Anónimo disse...

e como aqui já foi falado fazia-se um novo aeroporto no concelho das lajes com um comprimento de dois a tres mil metros para aviões com a tap e outros mais companhias e mais uns hoteis e aqui estava o desenvolvimento das flores e corvo.

Pato Bravo disse...

Jamais alguém da minha raça seria eleito para qualquer coisa na linda ilha das Flores.

DR.PARDAL disse...

Confeçu que adoro a blogolândia e também confeçu que gostaria de ver o noço amigo Patu Bravu à frente da Otórquia Unika na noça bela ilha das Flores.
Patu Bravo com aquele perfil artisticu muito próprio de Óliude daria um bom prsedente da junta ou dessa otórquia e bem visto a coiza seria um belo preçedente na ótica da integrassão das minorias rassiais na noça bela ilha.
Se a Amérika tem o seu Barraca Abana porque é a noça ilha não podia também ter um belo espécime dessa rassa a cumandar no lugar do inginheiro pereira?

Até podia ser que o noço amigo Patu Bravu pegasse numa extraordinária ideia do Dr.Pardal, que é tanto doitor como o pereira é inginheiro, e que era ligar a Ponta da Fajã à freguezia de Ponta Delgáda por um túnel, pois há dias teve nas ilhas um senhor do contnente, um tal candidato a prsidente do papêdê e o rico avançou como uma ideia bastante razuável e que conçistia em ligar as ilhas do triângulo com diverços túneis.
Deve haver alguma coisa de fróidianu no papêdê com tuneis, pois já o Santana Flopes tinha também avançado com mais um túnel para Lisboa...
Rálmente o Dr.Pardal não compreende por que é que o papêdê não votou a lei do casamento dos gajos pois de túneis perssebem eles...
Pesso ao amigo Patu Bravu que pençe niççu.

Pato Bravo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

Dr. Pardal...

Que graça....

Pato Bravo disse...

Caro Dr.Pardal você sonha muito aqui com um minino pretinho,mas seeraa mehor escrebermos em Potugûes correcto,tá?

Mas,adiante camaradas do blogue:

Oh!Pá eu tinha "avisado" à pouco um colega no cáfe que iria aparecer a Lili Caneças aqui por estes lados, e sai este "artista"!!!Mas como dizia o outro "que se lixe"!!!No entanto vou pela 1ª. vez este ano falar num poeta que considero excepcional que por acaso se chama Cesário Verde, vejam só!!!Se fosse vivo por certo mudaria de nome para sei lá... Dr.Pardal!!!Tem um poema de 12 quadras com o título IMPOSSIVEL e vou transcrever a última:"Eu posso amar-te como Dante amou/Seguir-te sempre como a luz ao raio/Mas ir, contigo,à Igreja, isso não vou/Lá nessa é que eu não caio!".Leiam-no todo que é uma maravilha e outros como Lágrimas,Nós,Caprichos e tantos...Vendo bem até que não sai muito do post...

Anónimo disse...

eu até tinha ouvido na rtpa esta conversa deste senhor, muito se diz ou inventa-se para ganhar votos mas eu se for ileito vou fazer uma ponte das lajes ao farol dos capelinhos no faial pelo facto de ser mais bnarato do que um tunel.

Anónimo disse...

outra vez a história do aeroporto...
para quê, meus senhores, para quê?!

DR.PARDAL disse...

Pato Bravo:

Deixa de fazer esse papel de «patinho feio» e vai fazer quá-quá para a Lagoa das Patas.

O Dr.Pardal ainda te acha muito tenrinho para o espeto.

Para ganhares «massa crítica» e te aventurares a entrar na caixa de comentários deste formidável blogue tens que comer durante alguns anos uns bons pratos de «linguiça* das Flores, frita aos toros numa sertã de ferro fundido, em banha de porco, acompanhada de inhames a fumegar quentinhos e pão de milho» como nos lembrou há dias o nosso amigo Denis do Canadá.

*Recomendo a do Braga, regada com um jarro de quartil de vinho de cheiro do Pico.

Pato Bravo disse...

Dr.Pardal,não se enerve,nem me mande embora porque vxa não é administrador do blogue,apenas um ilustre(para alguns)comentador deste blogue.
Por haver Liberdade é que eu leio toda esta série de atordoadas ditas por vxa, e ainda bem, a asneira é livre e mesmo aqueles que são contra a Liberdade, aqui se manifestam!!!Bem hajam pois aqueles que fizeram o 25 de Abril.

Mas enfim,vxa não se enxerga, mesmo!

Já imaginou quantas pessoas pensaram em deixar de cá vir porque não têm paciência para aturar as suas "repetições"?...

E agora quer me mandar ir fazer quá..quá para o Lagoa das Patas?

Pela primeira vez lhe informo,que tanto este blogue como qualquer outro que pertença a Florentinos,eu irei frequentar,porque me merecem respeito.

Não sou como o outro que vai aos restaurantes encher a mula e depois critica o cheiro que trás na roupa.Já aí se vê a especie de cada um e a falta de respeito,ou seja... coscuvelhice.
Eu não devo nada a ninguém.
Understand me?

Anónimo disse...

isso aqui ta bom e a fikar melhor,o senhor exmo Dr.Pardaleco//FDM ja tem
quem lhe faça frente e lhe impessa que continue a dizer tolices.

DR.PARDAL disse...

Patinho Feio:

O Dr.Pardal não é pessoa para se enervar com os «quá-quá's» dum jovem imberbe.

Não sei se está lembrado, mas você entrou aqui a glosar os meus comentários, não se abstendo de deixar insinuações e provocações sobre o meu nick.

Até andou num outro blogue a deixar isca e engodo.

Cresça e apareça,

Dr.Pardal.

PS: Quanto a ir a um restaurante e ficar com a roupa besuntada de maus cheiros, não poderei reclamar?
Fui lá por minha livre vontade, mas paguei a respectiva conta.
Se tivesse sido convidado, a minha apreciação pública seria outra.

Anónimo disse...

atençao,pato bravo aí é que te enganas quando dizes que ele nao manda tambem aqui.

DR.PARDAL disse...

Explurando as potençialidades linguisticas dum culega de debate, numeadamente o anona das 00:24 que duma forma bué de fixe afirmou que «...isso aqui ta bom e a fikar melhor, o senhor exmo Dr.Pardaleco//FDM já tem quem lhe faça frente e lhe impessa que continue a dizer tolices*»....o Dr.Pardal, que é tanto doitor como o pereira é inginheiro, não responde por essa tal de FDM ao que sabemos anda lá pela terra dos cámones a culecionar dolas e a boer bom xampânhe dos francius.
Cá o pobre do Dr.Pardal vai se safando com uns peticuszinhos de vez em quando pois o carcanhol é curto e não dá para empaviar muito pela goela abaicho ou forrar o buxo.
Gustava de continuar a falar com o noço amigo anona, mas de mumento vou ao Braga cumer qualquer coisinha pois o home prepara uns petiscos do melhor embora o meu doitor só me deicha cumer garoupa grelhada com bróculius...mas pode ser que me fassa de distraído e vá deglutir uma muqueca de camarão ou ainda melhor umas iscas de porco preto e pode ser com bróculius e tudo...

Amigo anona, apreçiei muito o teu purtugês e até axo que tens muito futuro na politica regiunal, numeadamente a açuriana.

E o melhor disto tudo é que já nem é preciso nem aulas nem prufeçores, eçes anacronismos do século paçado......

*tolices é com ç.

Fórum ilha das Flores disse...

Adenda informativa...

O Tribunal de Justiça Europeu rejeitou o recurso [interposto pelo Governo Regional] açoriano para que a ZEE passasse de 100 para 200 milhas [como era anteriormente], justificando que a Região não tem capacidade jurídica para interpor directamente um recurso na justiça europeia mas apenas o respectivo país.

O Governo Regional dos Açores assegurou que vai continuar a “lutar intransigentemente” na defesa dos interesses do arquipélago, sendo que o Governo [da República] assume nas Grandes Opções do Plano 2010-1013, a intenção de “prosseguir a luta” pela restauração do limite das 200 milhas de zona de protecção no mar dos Açores.