terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Antestreia do documentário «As Ilhas Desconhecidas», amanhã em S. Miguel

As ilhas das Flores, Corvo e Graciosa são o tema do primeiro episódio da série documental «As Ilhas Desconhecidas», realizada para televisão pelo jornalista, argumentista e cineasta Vicente Jorge Silva. A antestreia nacional está marcada para amanhã à noite, no Auditório da Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Ponta Delgada [ilha de São Miguel].

Esta série [televisiva] de quatro episódios foi “inspirada livremente” na obra homónima de Raul Brandão, tendo a duração [total] de cerca de 200 minutos. No documentário o realizador [Vicente Jorge Silva] procura “entrecruzar o percurso de Raul Brandão em 1924 com a actualidade, evocando a passagem do tempo entre o ontem e o hoje, as mudanças sociais oitenta anos depois, mas também aquilo que permanece essencialmente imutável na natureza das ilhas”.

Editado pela primeira vez em 1926, o livro «As Ilhas Desconhecidas» reflecte o périplo que Raul Brandão realizou aos Açores e à Madeira em 1924, no âmbito das “visitas dos intelectuais” portugueses, organizadas sob a égide dos autonomistas insulares.

Os textos de Raul Brandão são lidos [neste documentário] pelo actor João Perry, a música é de Bernardo Sassetti e a imagem de Xavier Arpino. O primeiro episódio desta série, que será incluída pela RTP 1 na programação da [próxima] Primavera, é dedicado às ilhas do Corvo, Flores e Graciosa, o segundo [episódio é dedicado] ao Faial e Pico, o terceiro a São Jorge, Terceira e São Miguel, e o quarto [e último episódio é dedicado] a Santa Maria, Porto Santo e Madeira.


Notícia: «Jornal Diário» e o sempre inestimável "serviço informativo" do GACS [Gabinete de Apoio à Comunicação Social, da Presidência do Governo Regional dos Açores]. De referir também que o «Travel Channel» vai emitir, na próxima segunda-feira (dia 26), um programa dedicado aos Açores.
Saudações florentinas!!

5 comentários:

Anónimo disse...

Eu estou bem admirado como é que as Flores e o Corvo e Graciosa são os primeiros.Deicha-me dizer como dizia meu avô está algum burro para morrer. escreveu o José das Ilhas de baixo.

Jo´se Baldes disse...

falem das noticias da minha ilha deixem de banalidades que nao interressao nem ao menino jesus!
Por falar nisso ja há rede de telemovel no mosteiro.

FCM disse...

Meus caros, se considerarmos que o documentário é baseado na obra de Raúl Brandão, faz todo o sentido que as Ilhas Flores e Corvo sejam as primeiras a serem apresentadas, pois é por estas que o escritor inicia a sua viagem de "exploração" literária.

Um pouco de cultura e verdadeiro interesse, meus caros, não ocupa espaço algum...

Anónimo disse...

Cultura aonde?
Só se for popular.
Pois se esta gente nem escrever português correcto sabe.....

Anónimo disse...

Refe: ao anónomo das 10h:14
Não te
Em termo da Graciosa, Flores e Corvo, as primeiras ser apresentadas, não te vanglorises.
Convem lembrar que: referido a
apresentações, as principais figuras de qualquer apresentação, são as que vem no fim, e NUNCA as primeiras. Isto em tudo o que seja.