sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Transparência na Administração Pública

Conhecer e escrutinar as compras por ajuste directo de toda e qualquer entidade pública passou a estar, desde o passado dia 13, ao alcance de todos os cidadãos. Este passo de gigante na transparência da administração pública não resulta directamente de uma medida do Estado, mas da iniciativa da Associação Nacional para o Software Livre (ANSOL). Se se quiser saber, por exemplo, que compras é que uma Junta de Freguesia [ou uma Câmara Municipal] fez, a quem e por quanto, não há qualquer problema. Basta aceder ao "sítio" «Transparência na Administração Pública», escrever o nome da autarquia no campo “pesquisa” e clicar. No monitor do computador surgem então todas as aquisições de bens e serviços efectuadas por ajuste directo por aquela entidade [pública], desde Agosto de 2007, com indicação da data, do nome do fornecedor, do objecto da aquisição e do preço.

Notícia: jornal «Público».
Saudações florentinas!!

8 comentários:

Anónimo disse...

Fiquei sem resposta do mamões e do Fraga no outro post... Que pena... Não têm nem conversa nem argumentos!

Anónimo disse...

ficaste sem resposta!!! sabes porque foi???eles não ligam atrasados mentais...

farto de mamões... disse...

É uma boa notícia que possibilita um melhor acompanhamento vigilância dos cidadãos, e dos contribuintes em particular, sobre os organismos públicos.

Todavia,e para além duma melhor eficácia e transparência dos gastos públicos, o que é necessário é baixar drásticamente estes gastos e retirar imediatamente mordomias injustificáveis a muitos agentes da administração pública e bem assim aos politicos em funções nos diversos níveis de decisão ou deliberação.

Obama congelou os ordenados da administração federal americana a partir dum determinado patamar.

A Irlanda vai baixar os ordenados dos escalões mais altos da função pública.

Em Portugal impõe-se de imediato reduzir todas as "reformas douradas" que diáriamente são processadas, congelar os ordenados de escalões superiores a 1500 ou 2000 euros e suspender "ad eternuum" todos os "investimentos" megalómanos e ruinos que poderão pôr Portugal no galheiro.

Para além de transparência, exige-se realismo.

farto de mamões... disse...

Para o anónimo das 13H44:

"Só cretinos
com cursos dominicais
de demagogia de cordel
tirados no largo dos ratos"

Anónimo disse...

É apenas para chamar a atenção para o facto de ser apenas obrigatório a publicitação das compras por ajuste directo para valores superiores a 5000€. Abaixo deste valor funciona o regime simplificado do ajuste directo que está dispensado da publicitação referida.

Anónimo disse...

Então vai haver muitas facturas de 4990€...

Anónimo disse...

estou a espera de ver as facturas, aqui publicadas que pagaram as passagens da comitiva que foi a feira do turismona lisboa, afinal foram 8 a custa da camara de santa cruz,uma vaca que andou la a pastar, dessas que apareceram la nas praças, ainda ficou para mudar o oleo a carroçaria pesada, e mais dois que foram tratar dos seus negocios, enquanto estiverem aquela equipe dos inchados na camara de santa cruz, vam conrinuar os malandros e os amigos a gosar e passear a custa dos contribuintes.
o betinho esta cada dia mais inchado, podera come-se bem , descansa-se melhor, e ganha-se bem. em s. miguel era servente dos engenheiros , até a garrafa do gas, se ia buscar e por em casa deles, por isso vei para cá para ser gente.

Anónimo disse...

ele nem cabe em si de contente,
e o maior da sua rua, mas não percebe, que só fica porque mais ninguem quiz aceitar o cargo, só mesmo um invalido como ele é que aceitou, dá fama prestigio , muitas viagens , e muitos presentes pela porta do cavalo.
foi para a reforma de invalido , mas quer continuar no activo, isto só nas flores, nouvelas como estas.
ainda dá tempo para deixar o menino no quadro, e arranjar taxo ao do vareador,viva as flores, santa terra dos jeitinhos.comem, toda a familia e amigos.para esses não há crise.
só mesmo os florentinos para votar nesta gente.