terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Passagens aéreas inter-ilhas são muito caras, afirmam turistas nos Açores

A opinião é de um casal inglês que escolheu os Açores para umas mini-férias de ano novo. Durante uma semana percorreram a ilha [de São Miguel] e garantem que a sua mais-valia está no facto de ser um sítio “bonito, tranquilo e pacato”. Só ficaram decepcionados com os preços das viagens [aéreas] inter-ilhas.

Acessibilidade inter-ilhas [é bastante] limitada
Viagens inter-ilhas não são fáceis. Pelo menos nesta altura [do ano]. O facto de não existir um barco e das deslocações terem de ser feitas, forçosamente, de avião, torna mais onerosa a deslocação, encarecendo o custo da viagem para os turistas.
Sara e Paul Francis gostariam de ter ido a outras ilhas, nomeadamente ao Pico, mas por causa do elevado custo da viagem optaram por ficar em São Miguel. Também a frequência de voos não agradou ao casal pois o facto de não haver voos diários para todas as ilhas limita muito a deslocação.

“Small is beautiful”, um slogan para a ilha
Promoção. A aposta em estratégias de marketing que apresentem a realidade dos Açores tal como ela é, é a principal dica deixada por Sara e Paul Francis.
Para que o destino [turístico] Açores seja procurado, é necessário apostar fortemente na publicitação do mesmo e não procurar “apetrechar” a ilha de equipamentos e infraestruturas que possam ser atractivas para os locais mas que não são desejadas pelos turistas.
É a pequenez da terra que facilita a proximidade entre as pessoas e o intercâmbio cultural.

Notícia: «Açoriano Oriental».
Saudações florentinas!!

16 comentários:

Anónimo disse...

Qual será a Ilha que não tem voos diários?? só se for o Corvo.

Anónimo disse...

conheço dois casais estrangeiros que me escreveram um bilhete postal
dizendo ter açores para si,relativo aos preços das tarifas entre-ilhas. Nunca chegamos a parte alguma derivado aos comilões

Anónimo disse...

Talvez também problemas de comunicação ?

Anónimo disse...

realmente as passagens inter ilhAS estão carissimas , mas os ingleses naõ se podem queixar que ainda têm dinheiro para vir passar férias aos Açores nós pelo contrário nem temos para viajar inter ilhas , isto é o fruto da crise e dos nossos governos da républica e regional de á 20 anos para cá

farto de mamões... disse...

O tarifário das passagens aéreas inter-ilhas e bem assim o preço das passagens para Portugal Continental e Madeira é um verdadeiro escândalo.

A TAP e a SATA - em regimen de duopólio - exploraram descaradamente os residentes na Região Autónoma dos Açores, continuando a aplicar "taxas de combustíveis" quando o preço do petróleo continua a descer para níveis de há 3 ou 4 anos.

Estes preços proibitivos são contra a mobilidade dos cidadãos da União Europeia defendida ao mais alto nível e são um travão ao desenvolvimento da nossa economia, e muito especificamente, um travão ao sector do turismo.

Como é que possível continuar a investir em estruturas turísticas (até há programas de incentivos para isso!) quando há tantas dificuldades em fazer chegar os eventuais turistas à nossa região?

E como é possível garantir a mobilidade dos cidadãos com estas tarifas, enquanto a SATA continua a fazer autênticas pechinchas para outras rotas que não as do serviço público?

Faço lembrar que um habitante das Canárias vai a Espanha (Península segundo a sua expressão) por quase metade do preço das tarifas nos Açores, região com estatuto de ultra-periferia europeia?

Se os habituais mamões pagassem do seu bolso as passagens, certamente que já as tinham posto ao preço da chuva.

Mas como andam todo o ano dum lado para outro por intermédio de requisições com factura a cobrar no contribuinte, estão maribando para os outros!

O povo quer continuar a sustentar mamões, agora não se queixe...

Anónimo disse...

Impressionante! Só vi este mamões a apresentar problemas e culpados... até hoje não apresentou uma única solução para um único problema... Esta forma de agir/pensar ao estilo do Bloco de Esquerda é ainda pior que ser mamão!

Anónimo disse...

Pelo menos ele não esconde os problemas !!!
Não e nosso dever solucionar-los,ha quem esta (bem) pago para isso...

Nelson Fraga disse...

ao anónimo do comentário de hoje [dia 16] às 9h11,

por maior desconsideração que tenhas pela "forma de agir/pensar ao estilo do Bloco de Esquerda" [o que numa Democracia é de aceitar como opinião livre], certamente nada é pior do que ser mamão... mas isso a ti parece pouco importar, ao andares a lambuzar-te alarvemente na gamela!!

tu criticas que haja quem simplesmente critique sem apresentar soluções alternativas, concordo parcelarmente nisso contigo. nunca concordaria em pleno contigo, pelo simples facto que me parece que fazes a defesa de ser melhor andar de "bico calado"... o silêncio, a não-crítica (face ao que se julga passar de errado/incorrecto na nossa sociedade) é a defesa da situação vigente... isso é tarefa de todo e qualquer mamão!!!
já agora, podes limpar as beiças do teu dono e deixares de largar tanta baba quando estás ao seu lado...

farto de mamões... disse...

Ao engraçadinho do mamão das 09h11, dia 16.01.2009:

Na verdade eu tenho vindo a denunciar neste fantástico e democrático blogue da Ilha das Flores uma série de situações que prejudicam a nossa Ilha e bem assim a maioria da sua população.

Critico aqueles que sendo pagos pelo erário público estão completamente de costas voltadas para quem os elegeu e paga os seus ordenados.

Desde a República, à Região e à nossa Ilha, as pessoas que estão a ser pagas principescamente pelos contribuintes não sabem administrar e gerir os dinheiros públicos, e é por isso que hoje Portugal se encontra à beira da bancarrota.

Esses senhores recebem bons vencimentos, mordomias, regalias, boas reformas e ainda arranjam empregos para familiares e amigos e muitos deles ainda ficam ofendidos quando se aponta a desgraça que por aí vai.

E quem cabe resolver as situações?: são os críticos ou comentadores ou quem está a ser pago para resolver a situação?

E quanto a resolver a situação, eu não tinha nenhum receio em administrar esta Região e as respectivas empresas públicas, com um programa virado para o crescimento económico, para a produção e para o dinamismo empresarial.

Criar valor acrescentado e não consumir os parcos recursos que existem seria o meu programa.

Infelizmente ainda há uns ignorantes que acham que está tudo bem e que se tivermos todos no "rendimento mínimo", estará ainda melhor!

A situação dos transportes aéreos e marítimos é a prova cabal da incompetência, desleixo e falta de visão a médio/longo prazo e que são marcas desta administração.

E isto nada tem a ver com politica e partidos.

É a economia, estúpido...como diria o saudoso Bill Clinton!

Anónimo disse...

Não sei se este farto de mamões é das Flores, o que sei é que tem cido a voz do ocidente já que alguns que podem falar não falam até parece que ainda estamos no tempo da Pide.Escreveu o José das Ilhas de Baixo. Natural das Flores.

Anti-Comunismo disse...

Bloco de esquerda e os Comunistas é farinha do mesmo saco !
Arrangem mas é passagens para limpar essa corja de uma vez por todas das Flores!
Ajudo na compra das passagens !

Anónimo disse...

O problema é o nome.
Farto de mamões não casa.
Fica feito.
Há certos lugares onde a expressão "mamão" tem conotações menos próprias, que entendo não explicar aqui em público.
Sugiro apenas uma mudança de "nick name" porque as ideias, essas estão certas.

Anónimo disse...

Nelson Fraga ficou picado... mas enganou-se! Não considero nem desconsidero o Bloco de Esquerda, vivo em democracia e vivo bem com isso! E esse partido tem o seu estilo como os outros terão o seu... só constatei esse facto não teci comentários qualitativos! e já agora, se há mamões e corruptos a democracia também tem instrumentos para lidar com isso... entre andar de bico calado e escrever em blogs o resultado é o mesmo... zero! Quanto a ser mamão, lambuzar, babar e dono... são palpites seus! e eu rio-me com isso!

Quanto ao mamões: Concordo com alguns pontos de vista, concordo com a denúncia, mas precedida de acções!
O que não concordo é com mandar acusações baratas para o ar simplesmente!
Quanto a não se importar de gerir "isto", esse ´um dos instrumentos da democracia... há eleições este ano e são livres! Têm algumas regras mas são livres! "programa virado para o crescimento económico, para a produção e para o dinamismo empresarial" é muito vago, não digo que não tenha ideias válidas e que não seja inteligente ou não tenha visão, mas teria de explicar melhor isso.

Ao zé das ilhas de baixo, essa de o mamões ser a voz do ocidente... é muito exagerado!
Pena uma vez mais é o desrespeito pela língua portuguesa...

Cumprimentos

Anónimo disse...

Assim é que é falar! Subscrevo!

farto de mamões... disse...

O respeitabilissimo comentador das
15h02 (19.01.2009) confunde o critica com o exercício de funções politicas.

Descanso algumas almas penadas que não sou nem quero ser candidato a nada, pois não quero "tirar o pão a ninguém".

Felizmente tenho recursos suficientes, fruto do meu trabalho, quer em Portugal, quer no estranheiro, para viver com independência e liberdade.

Todavia, quer na qualidade de contribuinte ou de simples cidadão também com passaporte português, não abdico dos meus direitos.

Ora se apresento alguma critica ou denúncia é com a finalidade de chamar a atenção para algumas irregularidades ou arbitrariedades muito frequentes na governação desta região e desta republiqueta à beira dum ataque de nervos.

Se o respeitabilissimo comentador já mencionado criticar um filme, será que terá de apreentar um novo filme de sua autoria?

Se o respeitabilissimo comentador acima referenciado criticar a actuação desastrosa do seu Benfica, será que fica obrigado a treinar esta equipa de futebol?

Recomendo a V. Exª uma viagem por vários países civilizados (EUA,p.ex.)onde o exercício da crítica e da liberdade de expressão são direitos inalienáveis
dos seus cidadãos.

Só com Liberdade as sociedades evoluem.

Anónimo disse...

Bom dia!

Crítica e exercício de funções politicas não tem nada a ver uma coisa com a outra!

Não se trata de “tirar o pão a alguém” mas de fazer o bem por todos e para todos... sem interesses!
No fundo pôr em práctica aquilo que o Sr. Mamões defende em teoria!
Falar nos seus recurso é como quem diz “Se precisasse dos €€ ainda me metia na politica, mas como não preciso não me meto!” e esse é o problema, é algumas pessoas estarem nos cargos, não com o sentido de missão, mas pelo tacho!

Quanto á denúncia de irregularidades, ainda não li nenhuma só li “postas de pescada para o ar”, sem argumentação... O dedo aponta mas nada diz...
Republiqueta?!?! Tem mais de 800 anos de História, com grande contributo quanto mais não seja pelos Descobrimentos, e não deve nada a ninguém em termos Históricos (muito menos aos EUA, que são contudo um país admirável, sem dúvida ou ponta de ironia).
Não crítico realizadores porque não sei fazer filmes, tenho o direito de gostar ou não deles...e quando não gosto não vejo outra vez!

Antes de criticar um jogador da bola, penso sempre duas vezes porque andei lá dentro e sei que no sofá é muito mais fácil... mas quando o faço digo “este tipo é um nabo, um azelha...”, não digo “este tipo é um corrupto que só pensa nos interesses dele etc...”

Quanto a viajar por países civilizados... não é preciso para ter noção de como são as coisas!
Critica sim, mas sempre de forma construtiva.... critica pela critica de forma irresponsável é inútil! Até tira valor ao critico!

Quanto á liberdade de expressão... Apartir de um determinado dia 25 de Abril passado confundiram-se algumas coisas... liberdade com libertinagem... e pensar que a liberdade de expressão nos dá o direito de dizer tudo o que nos vem á cabeça! Não dá! Temos como cidadãos direitos mas também temos deveres... e o respeito pelos outros é muito importante!

"Vale mais romper de uma vez do que alimentar permanente suspeita"

Avé