segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Medina Carreira comenta (de forma cáustica) a situação política do país...

13 comentários:

Anónimo disse...

Quem se lembra do estatuto Politico e admisnistrativo dos Açores,????

Anónimo disse...

Ninguém!

Anónimo disse...

Portugal sem leme Comandado pela Ditadura Socratériana, Vou guardar este comentário pois é mesmo uma avaliação de 5 estrelas.Agora vem com o casamentos homosexuais, como se isso fosse importatante para a crise nacional e para os trabalhadores ,desempregados e com salários miseros em direitos básicos

farto de mamões... disse...

Na verdade o Prof. Medina Carreira, ex-Ministro das Finanças, eminente fiscalista, e com um currículo brilhante na área das finanças públicas, fiscalidade e direito societário, é das poucas vozes e das poucas personalidades portuguesas, que têm uma visão lúcida e racional da grave situação do País.

Quando aparece na SIC-Notícias ou noutro meio de comunicação , e bem assim quando faz o diagnóstico da situação em palestras ou seminários técnicos, incomoda os situacionistas e arrasa em poucos minutos a grande fraude politica, fiscal e orçamental que tem vindo a ser montada há já alguns anos.

Os habituais "mamões" têm receio da sua influência e apelidam-no de tremendista quando anuncia o abismo se insistirem no rumo traçado para o país.

Infelizmente os nossos "mamões", desde os da República, da Região até à nossa querida ilha, olham mais para a sua barriga do que para as gerações vindouras.

Anónimo disse...

Adianta porventura alguma coisa apregoar cataclismos e deitar abaixo tudo e todos, sem apontar soluções?

Esse senhor já não foi ministro? Não teve já responsabilidades politicas? O que é que ele fez nessa altura?

Haja respeito por quem ainda acredita e, no anonimato, continua serenamente a trabalhar.

Anónimo disse...

Este último anónimo não se percebe se fala do mamões ou do prof. Medina Carreira... por mim serve ao 2!

Anónimo disse...

Bom dia!

Crítica e exercício de funções politicas não tem nada a ver uma coisa com a outra!

Não se trata de “tirar o pão a alguém” mas de fazer o bem por todos e para todos... sem interesses!
No fundo pôr em práctica aquilo que o Sr. Mamões defende em teoria!
Falar nos seus recurso é como quem diz “Se precisasse dos €€ ainda me metia na politica, mas como não preciso não me meto!” e esse é o problema, é algumas pessoas estarem nos cargos, não com o sentido de missão, mas pelo tacho!

Quanto á denúncia de irregularidades, ainda não li nenhuma só li “postas de pescada para o ar”, sem argumentação... O dedo aponta mas nada diz...
Republiqueta?!?! Tem mais de 800 anos de História, com grande contributo quanto mais não seja pelos Descobrimentos, e não deve nada a ninguém em termos Históricos (muito menos aos EUA, que são contudo um país admirável, sem dúvida ou ponta de ironia).
Não crítico realizadores porque não sei fazer filmes, tenho o direito de gostar ou não deles...e quando não gosto não vejo outra vez!

Antes de criticar um jogador da bola, penso sempre duas vezes porque andei lá dentro e sei que no sofá é muito mais fácil... mas quando o faço digo “este tipo é um nabo, um azelha...”, não digo “este tipo é um corrupto que só pensa nos interesses dele etc...”

Quanto a viajar por países civilizados... não é preciso para ter noção de como são as coisas!
Critica sim, mas sempre de forma construtiva.... critica pela critica de forma irresponsável é inútil! Até tira valor ao critico!

Quanto á liberdade de expressão... Apartir de um determinado dia 25 de Abril passado confundiram-se algumas coisas... liberdade com libertinagem... e pensar que a liberdade de expressão nos dá o direito de dizer tudo o que nos vem á cabeça! Não dá! Temos como cidadãos direitos mas também temos deveres... e o respeito pelos outros é muito importante!

"Vale mais romper de uma vez do que alimentar permanente suspeita"

Avé

Anónimo disse...

Falo para todos os profetas da desgraça que mais não fazem do que deitar a baixo.
Construir, não sabem.
Elevar ideias, não é com eles.
Terem sentido do dever, e aprentarem soluções, não querem.

Pretendem afinal o quê?

Quem é que nas suas vidas não sofre adversidades? Como é que faz? Levanta-se e recomeça.

È por isso que entrevistas apocalipticas deste tipo, e profetas da desgraça destes, que vivem na penumbra escura do pessimismo, não me interessam.
Prejudicam mais do que ajudam.

farto de mamões... disse...

Por alguns contra-comentários aqui publicados não é difícil perceber por que é Portugal caiu na situação em que está.

Comodistas e fatalistas tipo "há de ser o que Nosso Senhor quiser" e "não venha a pior" ou num proverbial "eles é que sabem!"

Se alguém diz a alguns que andam a circular em contra-mão, esse pobres diabos ainda nos acenam com a dentuça de fora em direcção ao desastre anunciado.

Sois uns tristes...

farto de mamões... disse...

Ainda hoje o rating da República Portuguesa foi revisto em baixa.

E não é de estranhar, pois a desbunda de gastos públicos; de despesismo frenético; de reformas douradas para uma clique de priveligiados; para sustento duma classe politica incompetente; de obras farónicas para inglês ver; para criação de emprego fictício através de recrutamento de funcionários públicos excedentários; de empresas públicas falidas,etc.,é natural que se tenha chegado a este ponto.

Portugal é já um Titanic.

Está afundando mas a orquestra continua a tocar e os "mamões" continuam a dançar...

Aqui, mais prosaicamente, continuam a empinar umas cervejolas, tranquiliamente, até ao dia dia em que forem à Caixa, a tal Onde Há Muito Menos do Que Vocês Imaginam, e verificarem que as contas foram todas congeladas...

Façam bom proveito, enquanto é tempo!

Anónimo disse...

Mamões no seu melhor!

Ó Mamões quando é que é o fim do Mundo? E quem é que vai ganhar as eleições? Ah já sei, uns mamões quaisquer...

Não há quem te ature!

Fala fala mas não diz nada!

Anónimo disse...

Tanho leido os comentareos do senhor. farto d mamoes so fala certo por iso vo ha caxa buscar o meu dinhero!

Anónimo disse...

Medina Carreira que foi do Ps, do PSd e agora é dele próprio, já que ele é um ser absolutamente perfeito e como ele diz, já não restam pessoas inteligentes neste país . Meia dúzia, encontrando-se este cromo entre elas. E a gente pasma. Tanta vaidade, tanto egocentrismo, tanta falta de humildade. E tem seguidores. E tem gente que olha para ele como para a Senhora de Fátima (que ela me perdoe a comparação) e tem até quem ache que as suas palavras vêm de dentro e não da enorme dor de cotovelo ou de corno como lhe queiram chamar. Fernando