sexta-feira, 18 de junho de 2010

Singelamente: adeus José Saramago!


Foi absolutamente deplorável o desentendimento(?) que [hoje] impediu o voto de pesar na Assembleia Regional.

9 comentários:

Anónimo disse...

Mais uma prova de que a camarilha que ocupa os bancos do nosso parlamento, não vale grande coisa.

JS disse...

"No fundo,não invento nada,sou
apenas alguém que se limita a
levantar uma pedra e a pôr à
vista o que está por baixo.Não
é minha culpa se de vez em
quando me saeem monstros"

José Saramago

DR.PARDAL disse...

Ultimamente o nosso parlamento tem-nos habituado a cenas muito tristes.

Tenho a convicção que muitos daqueles ilustríssimos deputados que se sentam no hemiciclo da Horta não têm muita noção da função para que foram eleitos e da própria dignidade do cargo.

Se fosse para homenagear um qualquer artista de chuto na bola ou um «investigador» de quinta categoria, o plenário chegava facilmente a um consenso nem que para tal tivessem de empaviar dois ou três «gins tónicos» ou mesmo três ou quatro tragos do conhecidissímo «whisky da fronteira».

Mas como o voto de pesar era para lembrar e homenagear a memória do único Prémio Nobel da Literarura da língua portuguesa, Suas Excelências, os Srs. Deputados Regionais, no alto da sua imunidade e da sua clarividência intelectual, arranjaram meia dúzia de pretextos ou questínculas de lana caprina para não votarem por unanimidade um voto simples, directo e sincero.

Saibam Vossas insolências que José Saramago foi galhardoado com o Prémio Nobel atribuido pela Academia Real Sueca e recebido directamente das mãos de Sua Alteza Real, o Rei Carlos Gustavo da Suécia.

Fiquem sabendo que José Saramago já tinha sido anteriormente distinguido com o Prémio Camões e recebeu das mãos do Presidente da República a Ordem Santiago da Espada.

Em todo o Mundo recebeu honrarias, prémios e distinções.

Suas insolências que fiquem com esse «votozinho de pesar» e metam-no num lugar que eu cá sei...

Quem nasceu largatixa nunca chega a jacaré.

Tenho dito.

Anónimo disse...

neste pais da sepa torta um que escreve um livro já é alguem.eu ainda nunca vi foi um trabalhador como tantos que conheço nas flores receber uma medalha de tanto que trabalhou na agricultura com uma junta de bois e com grandes sacrificios, vejo que estes não são nada. só conta neste pais a grandeza.

Anónimo disse...

O fulano da cana roca (19 de Junho de 2010 09:42) também quer um nobel.

As lagartixas do nosso parlamento, e temos tantas em todos os partidos, nunca serão jacarés.

Gente pequenina.
Tacanha.
Pouca de si.
Trauliteira.
Mal educada.
Intriguista.
Bronca.

É isto que merecemos?

Pato Bravo disse...

Paz à sua alma!
Relativamente ao voto na Assembleia Legislativa Regional,tudo não passou de um pequeno detalhe que não se resolveu rapidamente,e o tempo passava a correr até ao fim dos trabalhos.Será votado em outra altura.

Anónimo disse...

Hardlink
Bravo Dr.Pardal!..

Eh pá!.. Se eu escrevesse assim como o Dr.Pardal, mesmo velho como estou,dasabafaria como o vulcão da Islândia,(Iceland) sopros de alívio mesmo que nada adiantasse,
mas pelo menos ficaria consolado.
DCA

Anónimo disse...

Democracia? Ditadura de direita, nós vivemos numa ditadura de direita, PS, PSD e CDS. Temos sido governados por estes 3 partidos desde que se vota a seguir ao 25 de Abril. São estes partidos que são responsáveis pela crise que o país tem vindo a sofrer e a agravar-se de ano para ano. A crise já é velha, e quem paga? todos menos os ricos, é caso para dizer: Os ricos (que tanto gostam da direita) que paguem a crise! Certa vez vi um programa na tv em que peritos em economia eram unanimes em dizer que é em tempos de crise é que o estado deve investir de modo a dinamizar a economia, onde andam esses peritos?
Ora esta politica pressupõe que se poupe nas alturas sem crise, consulado de Cavaco, onde andam essas economias, senhor perito? Já agora senhor perito porque é que quando os subsídios entravam á grande neste país não se reservou uma verba para fiscalizar a atribuição e execução dos subsídios? Não sabia ou não sabe como é o português? acções de formação que não existiram mas ninguem berrava pois estavam tambem a mamar (os formandos pouco preocupados com as competencias), ferraris para os industriais, etc. É esta a nossa democracia, cada um faz o que quer.
Democracia? E quer a direita mexer na constituição de modo a criar mais facilmente maiorias absolutas em detrimento da pluralidade da mesma... Democracia totalitária de direita. e fazem chantagem com o povo acenando com o espectro da ingovernabilidade... Ingovernabilidade é aquilo a que temos vindo a assistir ao longo destas ditaduras. Se queremos mais democracia devemos repartir mais o poder, mais proximo do cidadão, regionalização sim. E estes governos deviam ser eleitos de mão no ar, na ágora e a campanha eleitoral devia ser especialmente feita pelos oradores, que não precisam de ser os candidatos, na hora de votar gerando assim consensos. E os partidos politicos, ou os candidatos deviam governar por tempo propurcional á percentagem gerida. Assim a esquerda devia governar a sua percentagem de tempo, assim seria verdadeiramente uma democracia. Com a democracis que temos os governos centrais deviam governar para os distritos, apoiarem as propostas ganhadoras do distrito indepentemente da sua cor politica. O todo nacional já não faz qualquer sentido, não pode haver uma direcção nacional, que ninguem sabe qual é, mas sim diversas direcções que se complementariam ao nível nacional. Isto sim, faz sentido. Se Cavaco ganha logo derruba este governo para lá colocar o seu partido. Se repararem quando um partido fala a uma só voz aumenta as possibilidades de ganhar as eleições, tática usada por Cavaco no seu consulado e seguida por Guterres e Sócrates. Se Cavaco derrubar este governo e formos para eleições talvez ganhe Passos Coelho, com ou sem maioria absoluta, isto porque Passos Coelho usa a tática acima mensionada, a uma só voz. Talvez por isso cessaram as denuncias anónimas contra Sócrates...
Mas pergunto eu, será que o PSD fala realmente a uma só voz? Eu creio que não, há outras vozes que não se calarão, Cavaco e Marcelo que almeja vir a suceder a Cavaco. É este o calcanhar de aquiles de Passos Coelho, poderá assim estar aberta a derrota de Passos Coelho, mas para tal o PS deverá apresentar-se as urnas com um candidato diferente, alguem com provas dadas na governação e habituado a ganhar as eleições, alguem com respeito pela pluralidade politica e que a incentivou, alguem que não precisa de ser "bonito" para conquistar votos, alguem que pelas provas dadas ofereça segurança aos eleitores, alguem que saiba tirar proveito da adversidade. Alguem que se tiver de governar á esquerda não venha com a ameaça da ingovernabilidade, antes pelo contrário com o apreço pela "diversidade politica". alguem que tambem saiba passar a pasta ao seu vitorioso delfim.

João Manuel Cordeiro

Anónimo disse...

Ditadura? Sim os mandatos são ditaduras por períodos eleitorais, nem a liberdade de imprensa as afecta. Apodrecem por si.
”E estes governos deviam ser eleitos de mão no ar, na ágora” Estas ágoras já existem e vão ter um incremento pela parte de Sócrates.são os sites políticos na net mas deviam criar uma rede de um censo digital onde cada um se possa expressar em tempo útil, daí o braço no ar, acaba-se o anonimato, quem tiver equipamento pode vir a furar este anonimato. Sócrates quer o voto por computador, a rede vai existir e poderá consultar com rapidez as respostas do cidadão, na ágora. Até já adivinho o nome da configuração fisica da ágora, Magalhães?

João Manuel Cordeiro