segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

UTC a caminho da ilha das Flores para realizar o serviço de transporte público colectivo rodoviário de passageiros

“Está previsto o início de actividade na ilha das Flores [para] 6 meses após a aprovação pelo Tribunal de Contas das respectivas verbas destinadas ao [pagamento do] serviço [público prestado]. A preparação da logística envolvente já está definida e alguns elementos da equipa técnica efectuarão deslocações de trabalho [à ilha das Flores] durante o [próximo] mês de Janeiro para realizar o levantamento técnico”, afirma Rui Amaral, da UTC (União de Transportes dos Carvalhos, Lda), empresa [do Porto] que, ao que tudo indica, vai assegurar (a partir do próximo ano) o serviço de transporte público colectivo rodoviário de passageiros na ilha das Flores.

Ainda não é oficial qual o vencedor do concurso público que vai garantir cinco itinerários de uma ponta à outra da ilha das Flores: Ponta Delgada-Santa Cruz; Santa Cruz-Lajes; Lajes-Lomba; Lajes-Fajã Grande; Fajã Grande-Santa Cruz, via Costa e ainda no horário de Verão, Fajã Grande-Santa Cruz; mas fonte da Secretaria Regional da Ciência, Tecnologia e Equipamentos admite que a UTC, empresa que apresentou uma proposta de prestação de serviços com o valor mais baixo de 250 mil euros, será à partida a colectividade, que de modo regular e contínuo, vai transportar florentinos e turistas diariamente.

Tendo em conta que o processo de concessão do concurso ainda não terminou, uma vez que neste momento será sujeito ainda a audiências aos concorrentes para que estes se possam pronunciar sobre a decisão, a UTC está confiante que vai mesmo assegurar o serviço. Rui Amaral adianta que “o projecto de exploração na ilha das Flores representa para o Grupo UTC um marco histórico na já longa tradição do grupo no sector dos transportes”, isto porque “será a rampa de lançamento do plano de expansão do Grupo a nível nacional, bem como internacional”.

Até à celebração do contrato e aprovação pelo Tribunal de Contas faltam ainda alguns meses para que se proceda à renovação do actual serviço [de transporte colectivo de passageiros] que, como o próprio Serviço Coordenador dos Transportes Terrestres dos Açoresadmitiu, foi perdendo qualidade, sendo por isso necessária a sua substituição.

Da cidade invicta para as Flores, a UTC garante que ao iniciar a actividade na ilha das Flores, os florentinos podem esperar o rigor profissional que caracteriza a transportadora e a excelência na qualidade do serviço prestado. “Relativamente aos meios humanos e materiais a afectar à exploração, [estes] estarão em consonância com os requisitos impostos pelo caderno de encargos do concurso público”, referiu Rui Amaral, que acrescentou que “as viaturas serão novas e estarão equipadas com máquinas de bilhetes sem contacto, a exemplo do que está já em funcionamento nas viaturas que actualmente compõem a frota que opera na área de influência geográfica”.

A ViFlores (empresa de Viação das Flores) apresentou para este concurso a proposta mais elevada no valor de 348 mil euros anuais, sendo à partida a empresa que ostenta menos hipóteses de assegurar este serviço. A TransColVia (Transportes Colectivos de Viana do Castelo) apresentou um orçamento anual de 331 mil euros e também deverá ficar, assim, fora das contas finais.

Até ao momento o serviço regular de transporte público [de passageiros] na ilha das Flores é praticamente inexistente e garante apenas o transporte escolar, pelo que se espera que a UTC venha agora colmatar uma lacuna de há muito anos na ilha mais a ocidente. Rui Amaral, da UTC, afirma que “estamos confiantes que seremos bem sucedidos neste novo desafio e contamos também com a colaboração da população da ilha das Flores para o conseguir”, deixando um até breve aos açorianos, especialmente aos florentinos.


Notícia: «Diário dos Açores».
Saudações florentinas!!

7 comentários:

Anónimo disse...

eu sou das flores e nunca ouvi falar em vi-flores. onde estava escondida esta empresa que nunca apareceu na altura que tinhamos as carreiras velhas.

Anónimo disse...

Quem irá vencer o concurso é naturalmente a ViFlores, ou acham que estes novos autocarros que aí estão foram um investimento para utilizar apenas meia dúzia de meses???

Anónimo disse...

Opa isto é a empresa do pereira

Anónimo disse...

eu tanbem nunca houvi falar em tal empesa isso deve ser mais uma composta por afilhados dos mamoes ca da ilha por que infelizmente esta terra sempre deu de mamar a muitos e a gente os florentinos a concentir que isto continue

DR.PARDAL disse...

Nesta quadra festiva o Dr.Pardal vai fazer uma pausa.

Aos autores e proprietários do blogue, colegas da caixa de comentários e leitores em geral desejo um Bom Natal e um Feliz Ano Novo.

Vamos ver se passa avião...

Anónimo disse...

alerta...alerta...amigos estive a ver os intenerários dos novos transportes e notei uma grande falha nos transportes que sempre houve desda a minha tenra idade.nos intenerário falta aquele que sempre existiu fagã grande lajes e não consta neste intenerário que vai prujudicar os comerciantes das lajes. chamo atenção aos comerciantes das lajes que olhem bem para estes intenerario principalmente a falta daquele que sempre existiu fagã grande lajes.

Anónimo disse...

o itenerario faja-grande lages nao vai existir....quem paga sao os comerciantes das lages que obtem menos lucro ao fim do mes pela falta dos passageiros que vem da faja........
como se da faja-grande e da fajanzinha fossem pessoas nos autocarros que fizessem diferença na venda .....
lolol
4 gatos pingados da faja e mais 2 da fajanzinha tem o poder de fazer a economia do conçelho mecher...lololol
isso é que se chama pensar pequeno.