quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Corte no programa regional de estágios põe jovens florentinos no desemprego

No quadro da preparação do 9º Congresso da Juventude Comunista Portuguesa (JCP), vem a Organização da Região Autónoma dos Açores da JCP tomar posição pelos muitos jovens recém-licenciados da ilha das Flores, desempregados e na iminência de terem de emigrar da sua ilha e região de origem.

Vários jovens [florentinos] encaravam o programa “Estagiar L” como a solução para permanecerem na sua ilha, só que a sua não abertura devido à opção do Governo Regional de cortar as vagas existentes nos serviços públicos na ilha das Flores, deixou-os sem qualquer opção. Pese embora o objectivo declarado dos programas de estágios “promoverem a fixação de jovens nas ilhas de menor dimensão demográfica”, a realidade é que não garantem a necessária integração profissional.

O Governo Regional dos Açores falha na sua responsabilidade de fomentar a fixação de jovens na Região, o que na ilha das Flores assume contornos agravados dado o envelhecimento da população. Nesse sentido, o PCP/Açores apresentou já no Parlamento Regional uma proposta visando garantir a efectiva integração profissional dos jovens estagiários que, infelizmente, foi chumbada pela maioria [parlamentar] socialista.

Num quadro de grave desemprego e precariedade juvenil, o Estado e o Governo Regional têm que criar condições para a efectiva contratação de jovens quando terminam o seu estágio. A JCP não baixará os braços para que seja cumprido este direito dos jovens açorianos.


Notícia: sítio da CDU/Açores e «Azores Digital».
Saudações florentinas!!

12 comentários:

Anónimo disse...

imigrar para fora da sua ilha! esta é boa???então estamos na época de semear batatas vamos lá ao trabalho que era assim que eu fazia e ficava muito contente quando alguem me perguntava se eu queria ir semear batatas para ele.

Anónimo disse...

O senhor(a) provavelmente não faz ideia o que é tirar um curso superior de não sei quantos anos e depois de terminado não ter trabalho na sua área de formação...mas isso se calhar não interessa, não é? o que faz falta é mesmo cavar batatas...

Anónimo disse...

Comunistas?
Foge!

Anónimo disse...

se já há por ai tantos com cursos superiores e não arranjam emprego para que é que se metem outros a fazer o mesmo.

SistemaHipócrita disse...

Porquê fugir de comunistas, quando estes são os únicos a assumir uma posição na ilha? É o senhor que pretende fazer chegar o desagrado destes jovens ao Governo dos Açores? Pois, bem me parecia que não!

Anónimo disse...

este anonimo do dia 12 deve ser burro

Zandinga disse...

o Joao Paulo está preparando o terreno para se candidatar a deputado nas próximas eleições .E acho muito bem que assim seja.Mas existem muitas maneiras, sem ser sempre no bota abaixo,e em querer ser notiçia.
E que tal mostrar trabalho de outra maneira?
E porque dessa maneira está visto que não é lucrativo para a própria candidatura.

Deixo um conselho.Assuma já a candidatura e começe a ouvir os problemas reais das pessoas.Faça chegar esses assuntos ao grupo parlamentar do PCP,e deixe de querer protagonismo.É porque quando chegar a altura das eleições já ninguém o pode ver à frente.Trabalhe sem muito protagonismo que as pessoas na hora certa irão reconheçer o seu trabalho.

DR.PARDAL disse...

Se o João Paulo fosse deputado não era a tristeza que se vê na Assembleia com os deputados das Flores a fazerem o papel do Nacib...

Quarto secretário....

Pedro disse...

O que vejo é o Paulo Rosa a trabalhar forte e feio em prol dos florentinos e os párias cá da terra só sabem é deitar abaixo.

Força, Paulo!

DR.PARDAL disse...

«Construir» na Ponta da Fajã e dar mais benefícios aos professores é «trabalhar» em prol dos florentinos...

Anónimo disse...

eu minha familia vamos todos votar joao paulo pelo menos vai defender sua terra.

Anónimo disse...

È mais um para defender a carteira,com todos os partidos da esquerda á direita´já não aquerdito em ninguem.