sábado, 21 de agosto de 2010

Hoje acabam-se-nos os recursos da Terra calculados para usarmos este ano

Hoje, 21 de Agosto de 2010, os habitantes da Terra terão esgotado os recursos do planeta calculados para um ano [o presente 2010] e passarão a consumir créditos relativos ao próximo ano, alerta a organização não governamental Global Footprint Network (GFN).

De acordo com a Global Footprint Network, que calcula os recursos disponíveis no planeta para o prazo de um ano, a partir deste sábado os habitantes da Terra começarão a gastar os recursos de 2011. «Significa que demorámos menos de nove meses para esgotar o nosso orçamento ecológico para este ano», alertou Mathis Wackernagel, presidente da GFN, lembrando que em 2009 o limite dos recursos naturais foi alcançado a 25 de Setembro.

Segundo o responsável [daquela organização não governamental (ONG)], o desempenho deste ano não significa que o consumo tenha aumentado. «Este ano, analisámos todos os nossos dados e percebemos que, até agora, tínhamos sobreavaliado a produtividade das florestas e das pastagens. Por outras palavras, exagerámos a capacidade de que a Terra tem para regenerar e absorver o nosso excesso». Para o cálculo, a GFN baseia-se numa equação formada pelo fornecimento de serviços e de recursos pela natureza e compara-os ao consumo humano, aos dejectos e aos resíduos - as emissões poluentes, como o CO2. «Em 1980, a nossa pegada ecológica foi equivalente ao tamanho da Terra. Hoje, é de 50 por cento a mais», sublinha a ONG.

«Se você gastar o seu orçamento anual em nove meses, provavelmente ficaria muito preocupado com a situação: não é menos grave quando falamos das nossas reservas naturais [de recursos]», sustentou Mathis Wackernagel, lembrando que as alterações climáticas, a perda de biodiversidade, a desflorestação, a escassez de água e de alimentos «são todos sinais de que não podemos continuar a consumir [este tipo de recursos naturais] a crédito». Na opinião do especialista, para inverter a tendência, é preciso «que a população mundial comece a diminuir [o consumo de recursos naturais do planeta]» - um tabu que começa a ser desmistificado pouco a pouco entre os demógrafos e os defensores do meio ambiente, inclusive no seio das Nações Unidas.


Notícia: «Jornal Digital».
Saudações florentinas!!

2 comentários:

DR.PARDAL disse...

Quer em termos económicos, quer em termos de recursos naturais; quer em termos ecológicos e ambientais, há muito que nós todos, andamos a gastar a «descoberto».

Um dia, vai ser o próprio Planeta que «vai der o berro».

Já faltou mais...

Anónimo disse...

Esta gente faz sempre umas contas meias confusas, com o propósito de criar alarme.
Já há quanto tempo andam a dizer que o mar vai subir e que vamos afogar todos?
Há quanto tempo pregam que as ribeiras vao transbordar e as freguesias vão à frente?
Há quanto tempo dizem que as Flores vão ficar sem água e as fontes secar?
Há quempo dizem que as nossas lagoas vão desaparecer e as matas secar?

Nem agente almoça nem meu pai morre!