domingo, 5 de setembro de 2010

Notificações para prova de rendimentos

Os açorianos estão já a ser notificados para fazerem prova de rendimentos como forma de assegurarem o abono de família.

Para a maioria das pessoas, as alterações introduzidas pelo Governo vão reduzir o respectivo apoio. Neste momento, as famílias ainda estão a receber [o abono] pelas regras anteriores, mas, depois, terão de fazer o respectivo acerto de contas com a Segurança Social.

O abono de família está a ser pago sem interrupção, mas quando forem feitas as contas e aplicadas as novas regras de cálculo deste apoio social, que entraram em vigor no dia 1 de Agosto, as famílias vão ficar a dever dinheiro à Segurança Social. É que a maioria [das famílias] vai passar a receber menos, admite Nélio Lourenço, presidente do Instituto de Regimes da Segurança Social.

Só agora é que as famílias estão a ser notificadas para fazer prova dos seus rendimentos, sendo que a notificação só faz referência à internet e os devidos procedimentos a ter [pelas famílias] são explicados numa carta. Em caso de necessidade [de informação], os serviços da Segurança Social prestam apoio.

A prova de condições de recursos tem de ser feita de 1 a 31 de Outubro, se não o abono de família é suspenso.


Notícia: RDP/Antena 1 Açores.
Saudações florentinas!!

5 comentários:

DR.PARDAL disse...

E para quando as notificações para quem está auferindo o «rendimento máximo garantido»?

Anónimo disse...

Certa oposição tola e trauliteira, que andava a pedir notificações, já se anda a por de fora, dizendo não ser bem assim.
Em que é que ficamos?
Num dia falam mal do RSI e de quem o recebe, no outro, depois de se implementarem medidas controladoras, dizem que vai aumentar a miséria.
Como é que com uma oposição deste quilate, leviana, irresponsável e oportunista, os Açores vão para a frente?

Anónimo disse...

haver miséria isto é uma conversa obsurda. no tempo em que eu me criava era muito pior do que hoje em dia e ninguem morreu de fome todos trabalhavam a terra tinha-se milho para pão nosso de cada dia batatas doces brancas feijão etc.etc. se fizerem igual como antigamente eu tenho a certeza que não há fome mas sim fartura mas é preciso dobrar a coluna como eu fiz de muito novo.

DR.PARDAL disse...

O comentador das 14:50 de 07.09.2010 tem toda a razão.

Se o pessoal chegar-se mais ao trabalho certamente que nada de essencial faltará.

Os nossos terrenos são óptimos para a agricultura, horticultura, fruticultura,etc., mas a maior parte deles está a pasto.

Mas já ninguém quer comer inhames e batatas doces.

Querem é porcarias enlatadas ou preparadas da loja.

Já ninguém quer beber água fresca da fonte.

Querem é coca-cola, cerveja e redbull!

E de preferência numa esplanada perto de casa!

Com esta mentalidade não vamos lá!

Anónimo disse...

Doutor Pardal,em parte você tem razão mas outra parte não é bem assim,há muitas pessoas incluindo eu que não tem uma quarta de terra e alguns tem tanta mas não as querem arrendar,nunca ouvi dizer que quem mais tem mais quer?cultivar na beira da estrada?não há palmo de terra sem dono,o que há é dono sem palmo de terra,mas esperança que no final haverá 7 palmos.