quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Voluntariado ambiental tem balanço positivo, mas ainda precisa de maior envolvimento dos cidadãos locais

A associação ambiental Gê-Questa fez um balanço positivo do voluntariado ambiental realizado nas ilhas Graciosa e Flores, apelando a uma maior participação dos cidadãos na iniciativa que [presentemente] está a decorrer na ilha Terceira.

Este programa de voluntariado ambiental, pioneiro na Região, conta com a ajuda de voluntários e decorre durante 15 dias em cada uma d[est]as três ilhas do arquipélago.

Para o presidente da Gê-Questa, Orlando Guerreiro, "mais do que recolher resíduos no mar, eliminar plantas infestantes ou marcar trilhos", o objectivo [deste programa de voluntariado ambiental] é sensibilizar os açorianos para a cidadania, abrir as associações locais a novos intercâmbios e atrair turistas à Região.

Em declarações à Agência Lusa, Orlando Guerreiro salientou que há menos voluntários para esta última acção devido aos custos de deslocação, recordando que "eles pagam o seu próprio bilhete, que é bastante caro, para vir trabalhar de graça para um sítio onde nunca estiveram".

O presidente da associação ambiental criticou alguma passividade dos cidadãos locais, mas frisou que os ambientalistas estão a "fazer força para que as pessoas da ilha também abracem esta ideia, possam interagir com as pessoas que vêm de fora e aprender um pouco mais sobre uma realidade que nem sempre é boa". "É importante que as pessoas que recolhem estes voluntários percebam que eles vieram do seu país para limpar as ilhas e melhorar o ambiente", acrescentou.

Este projecto de voluntariado ambiental foi desenvolvido por Laia Carbonell e Natalia Merino, duas estagiárias espanholas que residem na ilha Terceira, ao abrigo de um estágio curricular, e que conseguiram movimentar vários voluntários do seu país de origem.


Notícia: «Açoriano Oriental» e jornal «A União».
Saudações florentinas!!

4 comentários:

Anónimo disse...

Aquele fulano da «cana roca» dava um belissimo voluntário.

Anónimo disse...

o fulano da canaroca pelo menos tem vontade de trabalhar porque é que o folano das 23,11 não faz como ele.

DR.PARDAL disse...

Quem devia aderir a esta campanha de voluntariado ambiental era os motoqueiros x 4, que rebentam com os nossos tímpanos, para além de gastarem combustível cada vez mais caro...

Um foicinho na mão deles, para roçar as canadas&caminhos é uma boa solução para esses «amigos do mau ambiente»!

Anónimo disse...

tem toda a razão o dr.pardal.