quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Eleitos do PS “fazem tábua rasa da lei” na Ass. de freguesia de Santa Cruz

Estão a suceder ilegalidades na Assembleia de Freguesia de Santa Cruz das Flores, hoje denunciadas pela Comissão Política do CDS/PP da ilha das Flores.

Em comunicado a estrutura dos populares florentinos protesta veementemente contra “o atropelo à lei exercido de forma arbitrária, discricionária e obviamente ilegítima pela senhora presidente da Assembleia de Freguesia de Santa Cruz das Flores” e que resultou num voto de protesto apresentado ontem (quarta-feira à noite) em reunião daquele órgão, mas votado desfavoravelmente pela maioria socialista, que “assim deu o seu consentimento expresso e cobertura política a uma gritante ilegalidade”.

Lília Silva, dirigente centrista, lembra que “está consagrada na lei e reforçada no Regimento daquela Assembleia de Freguesia, a obrigatoriedade de convocatória e reunião ordinária deste órgão em quatro momentos anuais: Março, Junho, Setembro e Dezembro”; apontando que “a não convocação da reunião ordinária de Junho, de carácter obrigatório, sem nenhum tipo de justificação aceitável, só podia motivar o nosso mais veemente e firme protesto perante o incompreensível e inaceitável esquecimento da senhora presidente da Assembleia de Freguesia que faz gala de conhecer muito bem o Regimento do órgão a que preside”.

Os democratas-cristãos da ilha das Flores alegam que “compete à senhora presidente da Assembleia de Freguesia elaborar a convocatória e fazê-la chegar atempadamente a todos os membros deste órgão”, para que se dê cumprimento cabal ao que está estatuído nos dois documentos magnos que regulam o funcionamento daquele órgão, salientando que, assim, “não se trata pois de uma prerrogativa, de um direito ou de um capricho de quem preside à Assembleia de Freguesia, trata-se, isso sim, de um dever a que está obrigada por força de lei e do Regimento”.

Perante os factos que motivaram a apresentação de um voto de protesto pelo eleito do CDS/PP naquele órgão autárquico, João Furtado, e que foi chumbado pela maioria PS, os populares afirmam que “estamos perante uma situação de incumprimento com a qual o CDS/PP não pode compactuar, acrescentando que não se trata de uma mera questiúncula político-partidária, mas de um claríssimo e inaceitável atropelo à lei, devidamente denunciado no nosso voto de protesto”.

A Comissão Política do CDS/PP da ilha das Flores, perante o chumbo ao voto de protesto apresentado pelo seu eleito, entende que “de forma clara e inequívoca a maioria socialista fez tábua rasa da lei, conferindo uma impunidade que não pode nem deve jamais existir no exercício de funções públicas”.

“O CDS/PP assumiu frontalmente a defesa da legalidade e a via da responsabilização política. O PS assumiu frontalmente que compactua com a ilegalidade e com a impunidade de quem está em incumprimento. Outros que assumam também as suas responsabilidades! Esta Comissão Política de ilha só pode lamentar que aqueles que têm mais responsabilidades em pugnar pelo cumprimento da lei façam tábua rasa desta, como se estivessem acima dela”, finalizam os centristas florentinos.


Notícia: "sítio" do CDS/PP Açores e «Açores 9».
Saudações florentinas!!

15 comentários:

Anónimo disse...

O CDS-PP já nos habituou a formas de politica levianas, postas em prática de forma incendiária.

Será que os problemas das Flores se resumem a uma simples convocatória?

Será que os problemas das Flores se centram em pessoas e não em politicas?

Esta gente, como não tem que fazer, vive de trivialidades e mexericos.
Prejudicando uma freguesia, um concelho e uma ilha.

Este CDS-PP vai-se definindo cada vez mais.
Para pior.

De olho no intruso da ilha disse...

Apesar de socialista que sou,é com muita pena minha que vejo alguém acusar quem quer que seja da oposição.Neste momento,digam-ne, o que é que os autarcas do PS fizeram por santa cruz nos últimos anos?
O saneameno básico?
Para onde sai toda a porcaria no porto velho?
E já para terminar,onde estão algumas das pedras do antigo observatório metereológico?
Ah pois é??!!!Eu vi outro dia algumas...

Anónimo disse...

só mesmo em santa cruz.

Anónimo disse...

meu rico joãozinho que és cá das lajes.

Anónimo disse...

Não é só a Assembleia de Freguesia de Santa Cruz que não reúne.....a da Lomba também não.........onde estão as leis deste país..

Anónimo disse...

diz lá onde estão as pedras?tb gostava de as ver...tão nalguma construção recente, obra feita?? museu???

Anónimo disse...

então de quem é a culpa de não ter havido a tal reunião?

Anónimo disse...

Posso garantir que esta aitude pode dar em mandato perdido.Basta começar com uma queixa no ministério público e depois resolve-se.Informei-me agora em conversa no facebook com o dono do outro blogue das flores.

DR.PARDAL disse...

O PS em Sta Cruz pensa que é dono de tudo e de todos.

Mas quando as coisas começarem a cair, umas atrás das outras, eu não vou querer estar na pele deles...

Anónimo disse...

mas qual é o outro blog das flores.

Anónimo disse...

quanto ás pedras nao servem para mais nada. O posto meteriologico nem era um edificio historico, com traça das Flores.

Anónimo disse...

A assembleia municipal ou assembleia de freguesia, a noticia não é clara!!! No entanto devem apresentar reclamação ao supreo tribunal administrativo bem como tribunal de contas bem como à inspecçao administrativa regional, sâo estas as entidades competentes pela fiscalidade e nâo o ministerio publico! Fico na duvida que resulte a queixa pois estas entidades andam a reboque do Dr. Carlos do Vae César!!

Anónimo disse...

Só os tribunais dão ordem de perca de mandato.

Anónimo disse...

Aqui no Concelho manda e mandara por muitos anos o PS. Os outros partidos não valem nada, sao uns grandes bananas era espulsalos das flores.

Anónimo disse...

Aprendi muito